quinta-feira, 27 de setembro de 2018

SEABRA FAZ CARREATA NESTA QUINTA NA ONDA LULA/HADDAD


A partir de hoje (quinta, 27), a militância progressista de Seabra, na Chapada Diamantina, interior da Bahia, incrementa a campanha pró Lula é Haddad/Haddad é Lula e Rui Correria. A carreata será a partir das 18 horas, saída da Praça da Bandeira (da Igreja – de pedra – do Bom Jesus).

A iniciativa é da direção municipal do PT, com a participação dos diversos comitês de campanha de deputados que compõem a base do governador Rui Costa e de coletivos e movimentos sociais.

Amanhã, sexta, por volta das 11 horas da manhã, a movimentação pró Lula/Haddad prossegue com uma caminhada pelo centro da cidade em companhia do deputado federal Jorge Solla (PT), em campanha pela reeleição.

Mulheres unidas contra Bolsonaro

E no sábado, dia 29, na parte da manhã, as mulheres de Seabra mostram nas ruas seu engajamento ao Mulheres Unidas contra Bolsonaro - #ele não, #ele nunca –, movimento de caráter nacional e internacional que já atraiu a adesão, nas redes sociais, de 1 milhão a 2 milhões de mulheres.

Em Seabra, a passeata começa com concentração a partir das 8:30 horas, na mesma Praça da Bandeira. Desce até a esquina do Banco do Brasil e continua rumo à área da Feira Livre do Mercadão. A organização é de militantes sociais, como Ingrid, Perla, Filismina, Geisa, Maria Alice, Antônia, Maristela, Ana e Mônica, dentre outras.

O movimento das mulheres é suprapartidário. Seu objetivo é lutar contra os valores (ou anti-valores) fascistas, que, de uma forma ou de outra, vieram encarnar na política (ou anti-política) de Jair Bolsonaro, um dos candidatos mais cotados para a Presidência.

São valores (ou anti-valores) como o culto ao ódio e à violência, em especial contra as mulheres, negros, pobres, gays, indígenas e quilombolas. No dia 29, o rechaço aos preconceitos encarnados em gente como Bolsonaro ganhará as ruas de uma centena de grandes cidades do Brasil e dos principais países do mundo. Em Salvador-Bahia, por exemplo, será a partir das 14 horas, concentração no Campo Grande.

terça-feira, 25 de setembro de 2018

OPORTUNISMO E ELITISMO, OS MALES DO STF SÃO

Edson Fachin (Foto: Internet)

Por Jadson Oliveira (jornalista/blogueiro) - editor deste blog

“Esses caras (os ministros do STF indicados pelos governos do PT), agora, que o contexto político mudou, têm que provar que não possuem nenhuma relação com o PT. Exageram na mão precisamente para afastar qualquer suspeita. Aí se tornam mais realistas que o rei e são tão parciais quanto o Moro é”.

Esta opinião é de um advogado e professor citada pela advogada Bibi Prado numa matéria de hoje, dia 25, do blog Conversa Afiada (Moro tem ódio de classe contra o PT e Lula).

É exatamente isso que eu penso. Me lembrei especialmente do Edson Fachin. Vocês se recordam? Quando ele foi indicado pelo governo Dilma foi um verdadeiro pandemônio, passava a impressão que o homem era um esquerdista radical, um espírito guerrilheiro, progressista empedernido, defensor do interesse popular, um perigoso amante do povo... pois não é que até já foi advogado do MST!?

A imprensa hegemônica, tendo à frente, claro, a Globo, fez um escândalo: os alicerces da nossa jovem democracia e da nossa sofrida república estavam sob ameaça mortal; a sabatina no Senado, então, foi um circo de indignação e hipocrisia. Terminou aprovado por nossos impolutos senadores, mas haja contorcionismo do candidato!

Pensei comigo, na minha santa ingenuidade: finalmente vamos ter um juiz no Supremo que vai colocar seu conhecimento jurídico e seu espírito de justiça a serviço dos interesses do povo e da Nação.

Logo, logo, porém, o homem já estava perfeitamente adaptado aos ventos da direita e do cinismo. Esteve sempre nesses gloriosos tempos de golpismo entre os ministros mais radicais e confiáveis na perseguição aos trabalhadores, ao petismo, a Lula.

Resta constatar: se os ventos mudarem de rumo, ele certamente mudará também rapidamente, ou melhor, se adaptará. Porque “esses caras”, como os chamou o professor, e agora digo eu, são basicamente oportunistas, além de profundamente elitistas.

Toda vez que leio alguma notícia sobre o Fachin, eu me recordo duma passagem dum livro do jornalista Ricardo Kotscho, que foi assessor de campanha eleitoral de Lula e chefe de sua Comunicação no primeiro governo (não localizei o título do livro, onde relata justamente esta sua convivência com Lula).

Kotscho conta que uma vez tentava convencer Lula a conceder uma entrevista a um determinado repórter. Lula resistia. Ele então argumentou que o colega era um bom profissional, etc e tal, inclusive já havia sido do PT.

Aí foi que Lula, já bastante calejado, cortou fora o rapaz. Disse: “Ah! esses são os piores, têm que provar o tempo todo ao chefe e ao patrão que não são mais petistas”.

terça-feira, 18 de setembro de 2018

EM NOME DE DEUS

Slogan da campanha de Bolsonaro: Brasil acima de tudo, Deus acima de todos (Foto: Internet)

Em nome de Deus um número mais que razoável de pastores, bispos, padres, e até judeus, dão as bênçãos a um candidato que prega a violência e a aniquilação dos adversários...


Por Alberto Freitas – jornalista baiano (postado originalmente na sua página do Facebook; destaque, foto e legenda são da edição deste blog)


Em nome de Deus o “povo eleito” saqueou e destruiu cidades e matou populações inteiras, sequer poupando mulheres e crianças. Está lá, no “livro sagrado”.

Os cruzados barbarizaram judeus e muçulmanos na “terra santa” das três religiões monoteístas, em nome de Deus.

Em nome de Deus, há séculos se escraviza, saqueia, persegue, desterra, humilha, tortura e mata.

Hitler, Mussolini, Franco, Pinochet, os generais uruguaios, argentinos e brasileiros, o libanês Elie Hobeika, Reagan, Nixon, os israelenses Ariel Sharon e Benjamin Netanyahu foram ou são abençoados por sacerdotes, ministros ou rabinos, em algum momento, pois eram ou são patriotas de fé.

Foi em nome de Deus que os cristãos ortodoxos da Ucrânia participaram de pogrons em apoio aos nazistas e é em nome Dele que nos dias atuais apoiam um governo neonazi.

Em nome de Deus um número mais que razoável de pastores, bispos, padres, e até judeus, dão as bênçãos a um candidato que prega a violência e a aniquilação dos adversários e conduzem um rebanho que destila ódio, preconceitos, desejo de submeter, dominar e, se necessário, exterminar aqueles que consideram inferiores - negros, pobres, índios, LGBTs, mulheres, socialistas, comunistas…

Uma história que teima em se repetir, seja porque muitos insistem em negar, seja pela omissão e a conivência dos de sempre: imprensa, liberais, “neutros”, gente de fé…

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

PETISTAS DA CHAPADA FAZEM SEGUNDO ENCONTRO EM BUSCA DE AÇÃO UNIFICADA

Dirigentes do PT da Chapada Diamantina posam para foto no final do encontro realizado em Seabra em maio (Foto: Marivaldo Filho)

Neste segundo encontro (sábado, dia 8), em Rio de Contas, ampliou-se o nível de articulação dos dirigentes do PT: está confirmada a presença de 14 diretórios da região (no primeiro, em Seabra, em maio, houve representação de apenas seis).
Por Jadson Oliveira (jornalista/blogueiro) – editor do Blog Evidentemente
Os dirigentes do PT da Chapada Diamantina e Sudoeste baiano se reúnem amanhã (sábado, dia 8) na cidade de Rio de Contas, em busca de afinar o discurso e construir uma ação mais unificada. Além, claro, de debater o processo eleitoral, trocar experiências e tentar fortalecer a política partidária na região, visando também um relacionamento mais eficaz com os órgãos do governo estadual.
É, na verdade, o segundo encontro desta natureza. O primeiro foi realizado em Seabra, em 12 de maio último, aproveitando a passagem pela cidade – conhecida como “a capital da Chapada” – da caravana por Lula Livre, com a participação do deputado federal Jorge Solla e do ex-deputado Luiz Alberto, ambos do PT (o primeiro em campanha pela reeleição e o segundo buscando um mandato na Assembleia Legislativa).
Agora no segundo encontro ampliou-se o nível de articulação dos dirigentes petistas: em Seabra, houve a participação de dirigentes e militantes de apenas seis municípios; para Rio de Contas está confirmada a presença de 14 diretórios, contando com o dos anfitriões, presidido por Marinilton Martins.
Constam da pauta, dentre outros itens: fortalecimento dos diretórios, efetivação da Coordenação Regional da Chapada, eleição de diretórios e processo eleitoral, fomentar proposta de candidaturas em 2020 e criar calendário de reuniões de diretórios, além de escolher a cidade que receberá o III Encontro e discutir a organização dum “bingo solidário” para arrecadar dinheiro.
O diretório estadual estará representado por Filipe Almada. A delegação de Seabra será composta por Pedro Lima (presidente), os membros da Executiva Celsino Teixeira (vice) e Smitson Oliveira, bem como os ativistas sociais Alice e Goiano (José Donizette – da coordenação do Projeto Velame Vivo).
A reunião será no Teatro São Carlos, a partir das 9 horas da manhã. Além de Rio de Contas e Seabra, confirmaram a participação representantes de Livramento, Palmeiras, Mucugê, Ibitiara, Dom Basílio, Jussiape, Abaíra, Boninal, Brumado, Paramirim, Andaraí e Nova Redenção.