sábado, 7 de março de 2015

ANDRÉ: "SERRA E FHC ESTÃO POSICIONADOS BEM À ESQUERDA..."

(Foto: Internet)

Será que a esquerda (ou as esquerdas) estamos assim tão equivocados, tão atrasados mentalmente, tão porta-vozes de "um relativismo moral escandaloso", como diz André?

Transcrevo aqui, na íntegra, o texto assinado por André (conforme está registrado) e postado ao pé da matéria Arreaza: "Venezuela está, sim, em transição, mas rumo ao socialismo", do último dia 4, embora o comentário se refira ao conteúdo geral do blog. Me dou o luxo de destacar um comentário, porque eles são raríssimos por aqui. Estou atualmente com uma média de 300 a 400 acessos diários - já estive com bem menos e também com bem mais -, mas quase sempre com 0 de comentários. Farei depois algumas ponderações sobre suas duras críticas (duras, mas feitas em termos civilizados). O ideal seria que os leitores opinassem, também em termos civilizados. (O título e a foto são deste blog).Anônimo 
 
"André disse...

Meu caro amigo,

Me deparei com o seu blog e acabei lendo alguns artigos. Se for grosseria, desculpe-me antecipadamente, mas Você realmente acredita nessas notícias vinculadas em sua página? O que Você escreve (ou replica) sobre a Venezuela e Cuba é, no mínimo, de um relativismo moral escandaloso.

Vi também que o PSDB, aqui, é tratado como direita golpista. Mas, ora, esse partido nem de direita é! É curioso isso. Figuras como Serra e FHC, que estão posicionados bem à esquerda, são tratadas como conversadores/liberais.

Eu fico realmente intrigado com isso. Como alguém, que esteja de boa fé, e conheça os aspectos básicos do que se considera direita e esquerda, pode realmente acreditar nisso?

Os que me justificam, sempre falam das privatizações, que, na realidade, foram feitas muito mais por pragmatismo do que por ideologia. Lembra que o FHC emitiu um Decreto que se comprometia a não privatizar a Petrobras?

A verdade, dura - para a esquerda, pq fica sem seu bode expiatório, e para a direita, pq não tem em quem votar - é que o Brasil não tem uma efetiva representatividade política do pensamento de direita. Até existe um ou outro que poderíamos classificar como, mas, como unidade política, não existe.

O que se faz, no Brasil, como bastante êxito, aliás, é uma separação grosseira de: direita só pensa em rico e só faz coisas ruins, esquerda pensa nos pobres e tem superioridade moral.

Temos que evoluir nessa mentalidade atrasada.


4 de março de 2015 15:21"
Excluir

Um comentário:

Jadson disse...

Caro André,
Devo ter uma “mentalidade atrasada” incurável, porque me encaixo na “separação grosseira” que você faz.

Para tentar ser mais preciso: a direita defende os interesses dos mais ricos, dos que detêm, de fato, o poder no mundo capitalista. No caso do Brasil: do capital financeiro, do grande empresariado, dos grandes donos de terra, do agronegócio, das grandes empreiteiras, das mineradoras.

Estes setores – aliados aos monopólios da comunicação e à maioria das forças do aparato do Estado – tentam manter a maioria da população a seu serviço, tentam manter os interesses, os valores de um sistema injusto, o capitalismo, capitaneado pelo império estadunidense – seu governo, seu poderoso aparato militar, suas transnacionais, sua máquina infernal de dominar mentes e corações.

Do lado contrário, estão os interesses da maioria, dos que lutam contra o mundo como ainda predomina hoje, os que lutam contra as injustiças sociais, por um mundo melhor para a maioria, por um mundo mais humano, com mais solidariedade e menos ódio e menos consumismo, contra o mundo do deus dinheiro, do deus “mercado”, por mais participação popular e mais democracia, pelo socialismo, contra o capitalismo.

Sempre sonhando com um mundo de paz e de amor. Com gente mais generosa e mais feliz.

Claro que há mil e uma nuances, tropeços, zigue-zagues, porque a realidade é bem mais difícil do que as teorias que armamos em nossa cabeça.

Daí ser temerário dizer que o PT, por exemplo, é de esquerda, como também é temerário dizer que Serra e FHC – exemplos referidos por você – são de direita. Mas, para mim, é correto ver o PT à esquerda (embora os governos “petistas” façam composição com forças que se estendem até a ultra-direita), assim como é correto ver Serra e FHC à direita (hoje, porque no passado tiveram posições diferentes, Serra foi inclusive militante da AP).

Daí que defendo a maioria dos venezuelanos e dos cubanos (incluindo seus respectivos governos) contra o império, que age dentro da lógica do império, ou seja, considera-se no direito de agredir e invadir qualquer povo e qualquer país que se atrevam a contrariar seus interesses.

Meu caro André, não sei tua idade, eu já estou chegando aos 70. Creio que temos posições políticas e ideológicas bem consolidadas. Vamos em frente, um abraço, Jadson Oliveira.