Páginas

domingo, 25 de setembro de 2022

"EFEITO LULA" APONTA PARA NOVA VIRADA NA ELEIÇÃO DA BAHIA

Jerônimo e Lula (Foto: Internet)
Candidato petista ao governo chega ao empate técnico, pela pesquisa Atlas/Intel; e encurta 17 pontos a distância para o adversário, pelo Datafolha

Por Jadson Oliveira (jornalista) - editor deste Blog Evidentemente - artigo publicado no site Brasil 247 em 16/09/2022

Depois de amargar grande distância em pesquisas eleitorais diante do principal adversário – o ex-prefeito de Salvador ACM Neto (União Brasil, ex-DEM) –, na disputa para o governo da Bahia, o petista Jerônimo Rodrigues já está desfrutando de um confortável empate técnico, no primeiro turno: 40,3% contra 40,8% de ACM, segundo os números da última pesquisa AtlasIntel/jornal A Tarde, divulgados hoje, dia 15.

(O terceiro nome na corrida é o bolsonarista João Roma, do PL, que tem apenas 12,3% das intenções de voto. ACM Neto, matreiramente, foge como o diabo da cruz de ter seu nome associado ao de Bolsonaro. E não fala mal do ex-presidente Lula, diz que “tanto faz” quem seja o próximo presidente).

Uma das pesquisas anteriores, do mesmo instituto, divulgada em 17 de julho, já anunciava o bom desempenho do petista: no primeiro turno, Jerônimo aparecia com 32,6% das intenções de voto contra 39,7% de ACM Neto.

Tal façanha, claro, veio a partir da colagem do nome de Jerônimo, inicialmente um ilustre desconhecido do eleitorado (nunca tinha sido candidato a qualquer mandato eletivo), ao do ex-presidente Lula e também ao do governador Rui Costa, do PT, cuja gestão ostenta boa avaliação.

ACM Neto, ao contrário, é superconhecido na Bahia (e no Brasil). Como o nome está indicando, é neto do velho ACM (Antônio Carlos Magalhães), que mandou e desmandou na Bahia durante mais de três décadas (1970 a 2006). Foi, de fato, uma espécie de vice-rei da ditadura militar.

Datafolha na Bahia

Mesmo em pesquisas de outros institutos, com números bem diferentes – devido a critérios diversos, como a menção clara, ou não, do apoio de Lula na hora da pergunta ao entrevistado -, o crescimento rápido da candidatura de Jerônimo é patente.

É o caso, por exemplo, das duas rodadas de pesquisa do Datafolha, encomendada pela rádio baiana Metrópole. Da primeira rodada para a última, cujo resultado foi divulgado ontem, dia 14, Jerônimo conseguiu encurtar a distância para ACM Neto em 17 pontos (em apenas três semanas – a primeira foi divulgada no último dia 24):

De uma para a outra, o ex-prefeito de Salvador perdeu cinco pontos e tem agora 49% das intenções de voto, contra 28% do petista, que subiu 12 pontos em relação à rodada anterior. (O placar ficou, portanto, em 49% para Neto e 28% para Jerônimo. João Roma aparece com 7%).

Ao avaliar os números do Datafolha, Rui Costa lembrou a virada que representou sua vitória quando foi eleito pela primeira vez, em 2014.

Contou que faltando pouco mais de uma semana para o dia da votação, o Ibope (o instituto de pesquisa mais badalado na época) registrava 43% para Paulo Souto (ex-governador, o quadro mais forte do carlismo, do velho ACM) contra 27% para ele, Rui, então candidato do então governador Jaques Wagner (atual senador do PT).

“Faltando mais de duas semanas para a eleição, Jerônimo já está acima do patamar que eu tinha faltando uma semana. E eu ganhei no primeiro turno”, disse o governador, conforme declarações dadas ao jornal baiano A Tarde.

Outras lideranças do PT na Bahia, a exemplo do deputado federal Jorge Solla, acreditam também que a virada será uma consequência natural: “Jerônimo tem bons padrinhos políticos”, diz Solla, referindo-se a Lula e Rui Costa.

O “efeito Lula” é o que impulsiona tanto otimismo. Muitos inclusive esperam ganhar já no primeiro turno. O peso da influência do ex-presidente parece compreensível: pesquisas apontam que Lula, na Bahia – bem como em outros estados nordestinos -, no primeiro turno, tem mais de 60% da preferência dos eleitores, contra apenas cerca de 20% de Bolsonaro.

Por que “nova virada”?

Porque, além da virada de 2014 mencionada por Rui Costa, os militantes políticos da Bahia não esquecem a virada histórica de 2006, quando Jacques Wagner foi eleito governador pela primeira vez, enterrando o “reinado” de ACM. (Não esquecer que o antigo “cacique” era ainda vivo).

Parece o começo de uma tradição inaugurada na história recente da Bahia. Wagner tinha passado toda a campanha eleitoral amargando derrota avassaladora nas pesquisas para o candidato do então poderoso ACM, o mesmo Paulo Souto – então do PFL, que virou DEM, que virou União Brasil - derrotado por Rui em 2014.

Na noite de 1º. de outubro de 2006 (domingo de eleição), a grande surpresa (para todos habituados a confiar nas pesquisas): a contagem dos votos apontou a vitória de Wagner no primeiro turno.

Os petistas de Salvador inundaram o largo de Santana (conhecido também como largo da Dinda), no Rio Vermelho (bairro boêmio da capital baiana), onde costumam festejar suas vitórias (e chorar suas derrotas).

Foi uma noite de festa inesquecível não só para os petistas, mas para grande parte dos baianos que acalentou por décadas o sonho de varrer para a lixeira da história os tempos autoritários do “coronel” ACM (ex-prefeito de Salvador, ex-governador (duas vezes) - cargos nomeados pela ditadura -, ex-governador - terceiro mandato, desta vez eleito, em 1990 - ex-presidente da Eletrobrás, ex-senador, ex-presidente do Congresso Nacional, ex-ministro das Comunicações).

Um comentário:

jadson oliveira disse...

Deixo aqui registrados 11 comentários feitos na edição do site Brasil 247:

Jair Vieira • há 9 dias
As pesquisas aqui na Bahia são feitas na cozinha dos acm's...
300 prefeitos de um total de 417 apoiam Jerônimo.


EMBOLSONARO GENOCIDA Jair Vieira • há 9 dias
Além do fator LULA. O rato ACM neto só tem votos em Salvador e adjacências.

EMBOLSONARO GENOCIDA • há 9 dias
Sou baiano de família paupérrima, o Carlismo na Bahia foi uma das maiores pragas que se tem notícia. ACM deve tá no inferno agora recebendo abacaxi no rabo, quem não lembra quem mandou violar o painel do senado?

Edivaldo 🇷🇺 EMBOLSONARO GENOCIDA • há 9 dias
Eu também.

GFS • há 9 dias
Torço muitíssimo pra essa vitória do Jerônimo Rodrigues, pois se vencer, não só derrotará o principal e mais difícil adversário da esquerda na Bahia, o herdeiro do coronelismo carlista, mas também será a quinta vitória seguida do PT na Bahia, um feito histórico que também conseguimos no estado do Acre.
Vai, Jerônimo Rodrigues, rumo à vitória, onde o PT governa, dá certo !

Edivaldo 🇷🇺 GFS • há 9 dias
Sou de Salvador e ACM NETaxa faz uma campanha multimilionária. É uma discrepância que nunca vi, mesmo nos áureos tempos do avô. A campanha de Jerônimo está fraca mas crescendo. Já estava dando como eleição perdida mas estou reanimado.

GFS Edivaldo 🇷🇺 • há 8 dias
Que bom que estás reanimado, companheiro, não nos deixemos desanimar por pesquisas desagradáveis, a 1a eleição do Jacques Wagner e tb a 1a do Rui Costa a governador são provas disso, em ambas perderíamos no 1o turno e ocorreu o oposto. A Bahia é o 4o estado mais populoso do país, é onde tivemos algumas das nossas maiores vitórias nas eleições presidenciais desde 2002, seria ótimo e importante o Lula ainda visitar o teu estado uma vez antes de terminar o 1o turno.
Abraços aqui de SC, e PT saudações.

Edivaldo 🇷🇺 GFS • há 8 dias
Nessa situação a lógica eleitoral obriga a Lula vir à Bahia antes do primeiro turno. Deixei de frequentar o DCM pois eles estavam retirando todos os meus comentários. Simplesmente porque defendi o PCO dos ataques do Zambarda.

Cézar Boaventura • há 9 dias
Lembrando que,boa parte de emissoras,de radiodifusão 📻 e televisão 📺 baianas são da família👉Maron de Magalhães(acm-avô foi ministro das telecomunicações),É óbvio q todas as pesquisas de opinião,tedem favorecer ao 👉 Acm-Netinho,Más..O povo da Bahía,Não qr ressuscitar, ô já sepultado👉 Carlismo,Ninguém esqueceu o slogan do👉Acm-Avô 👉Eu roubo,más faço👈

Erismar Novaes Rocha • há 9 dias
26 anos eu tinha... Lembro que cada grito, cada lágrima de alegria e de cada ladrilho que pisei na varanda da casa da minha doce e revolucionária mãe, no dia da Vitória de Jaques Wagner.
Agora, com Jerônimo, com quem tiver o privilégio de ser aluno e colega de trabalho anos antes desta vitória de 2006, sinto os ânimos renovados para novas lágrimas de alegria.

Stefano Barbosa • há 3 dias
Espero que Jerônimo derrote o Playmobil