Páginas

domingo, 3 de julho de 2022

PRIORIDADES DE LULA: CRESCIMENTO, EMPREGOS E INCLUSÃO SOCIAL

Geraldo Jr., pré-candidato a vice-governador, Jerônimo, Lula e Rui Costa nos festejos do 2 de Julho, em Salvador

Jerônimo Rodrigues afirmou que
 em outubro o Brasil irá celebrar uma nova independência, iniciando um caminho para erradicar a fome, o desemprego e a inflação.

Ao participar ontem (sábado, dia 2) dos festejos do 2 de Julho baiano, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou claras suas prioridades, no caso de retorno à Presidência da República: “A retomada do crescimento, a geração de empregos e a inclusão social serão tarefas prioritárias em nosso governo”, declarou em discurso durante concentração popular no Estádio da Fonte Nova.

E prosseguiu, logo depois de desfilar com milhares de baianos por ruas de Salvador, ao lado do governador Rui Costa e do pré-candidato a governador pelo PT e partidos aliados, Jerônimo Rodrigues, homenageando os heróis e heroínas da luta pela independência na Bahia:

“Não pode haver avanço sem luta, e o povo brasileiro é um especialista na arte de lutar. Não há um único dia em que o nosso povo não seja obrigado a exercitar toda a sua extraordinária capacidade de resistência, sobretudo nesses quatro anos de desgoverno”, destacou Lula.

Afirmou ainda que o atual governo está “em guerra” contra o povo brasileiro. “Uma guerra que tem como armas a fome, o desemprego, a inflação, o endividamento das famílias. Que aprofunda a desigualdade, destrói patrimônios, devasta o meio ambiente, ataca a ciência e a cultura, condena o Brasil ao atraso e ao isolamento internacional e coloca em xeque a democracia e a soberania”.

“Uma guerra que tem como alvos preferenciais as mulheres, os negros, o jovem da periferia, os povos indígenas e a parcela mais pobre da nossa população” – continuou em seu discurso sob aplausos de numerosa plateia na Fonte Nova.

Lula afirmou também que “lutar por uma nova independência é defender a Petrobras, a Eletrobrás, os Correios, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica, empresas que foram construídas com o suor do povo brasileiro e são peças-chave para a nossa soberania”, defendeu.

Sempre referenciando na luta simbolizada no 2 de Julho, o  ex-presidente petista lembrou que  “a independência não foi feita por um pacto entre as elites, ela foi conquistada, a duras penas, por negros, brancos, indígenas, mulheres e homens, que decidiram dar um basta à opressão”.

 

Também na Fonte Nova, Rui Costa comparou o que era o estado antes da eleição de Lula em 2003 e o que passou a ser quando o petista deixou a Presidência. “Antes de Lula, a Bahia tinha uma universidade federal. Agora, a Bahia tem seis. Antes, tinha uma escola técnica federal. Depois dele, 36”, lembrou. “O Brasil espera muito da Bahia, Lula precisa da Bahia, dos baianos. A Bahia precisa de Lula”.

 

E Jerônimo Rodrigues, em seu discurso, afirmou que em outubro o Brasil irá celebrar uma nova independência, iniciando um caminho para erradicar a fome, o desemprego e a inflação.

 

“É muito triste, machuca bastante a gente, ver quase 40 milhões de pessoas no Brasil, nossos irmãos, acordarem de manhã sem saber o que vão botar no prato dos filhos”, lamentou Jerônimo.

 

Lula, Rui e Jerônimo estiveram sempre ao lado de figuras representativas da política e dos movimentos sociais da Bahia, como os senadores Jaques Wagner e Oto Alencar e dezenas de prefeitos, vereadores, deputados e militantes sociais. Presente também o vice na chapa de Lula, o ex-governador paulista Geraldo Alckmin.

3 comentários:

Goiano disse...

Prezado Jadson, que bom que vc escreveu sobre a passagem do Lula pela Bahia, acompanhei a programação pelas redes sociais e fiquei feliz em ver o compromisso dele com o povo, na mesma linha o governador Rui Costa fez um balanço de suas obras com Wagner e para aumentar a minha alegria os compromissos do futuro governador Jeronimo são ainda maiores...um forte abraço e excelente materia.

Unknown disse...

Grande Jadson, uma ótima matéria bem sintetizada aos pontos de relevância dos discursos dos candidatos da Frente Progressista para a Bahia e o Brasil. Saudações

Anônimo disse...

Saudações de Jorge Oliveira