Páginas

sexta-feira, 15 de março de 2019

EM PAUTA, LUTA POR ‘LULA LIVRE’ E CONTRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA

(Foto: da convocação para encontro dos petistas da Chapada)

Há a percepção de que a bandeira LULA LIVRE será o mote da oposição para tentar unir forças e avançar em busca da mobilização e organização dum amplo movimento de massas. A defesa da Previdência pública e outros temas estão inseridos na conjuntura política.

Por Jadson Oliveira – jornalista/blogueiro – editor do Blog Evidentemente

A luta contra a “destruição da Previdência e da aposentadoria” do povo brasileiro marcou a análise da conjuntura do país, feita pelo deputado federal Jorge Solla (PT-Bahia) durante o III Encontro Regional de Dirigentes Municipais do PT da Chapada, em Seabra, no último dia 23.

Solla abriu os debates denunciando que o projeto assumido pelo governo de Jair Bolsonaro - um presidente que foi aposentado (reformado do Exército) aos 33 anos de idade, por insanidade mental - tenta destruir o sistema de Previdência pública e impedir que a maioria dos brasileiros chegue à aposentadoria.

Conclamou as forças democráticas e populares – partidos e movimentos sociais - a se mobilizarem contra a Reforma da Previdência, que traz no seu bojo a proposta do chamado sistema de capitalização. É um sistema que ameaça esvaziar a Previdência pública e alimentar a insaciável sede de lucros dos banqueiros, rentistas e especuladores.

Só com a participação direta da população é possível barrar tal projeto, conforme avaliou o representante petista, pois o número de deputados considerados progressistas (a maioria dos integrantes do PT, PCdoB, PSOL, PSB e PDT) chega ao redor de apenas 130. Uma minoria diante dos cerca de 380 que, em princípio, respaldariam o projeto bolsonarista.

Abertura do III Encontro Regional (Foto: Smitson Oliveira)
A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) deve ser votada nas próximas semanas na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara e a expectativa é que seja aprovada nesta instância, em meio a “tenebrosas transações”, embora a extrema inconsistência do governo esteja provocando um clima de insegurança entre os governistas. É sempre lembrada a incapacidade do governo Temer de aprovar tal reforma, certamente a mais cara encomenda dos golpistas.

Para chegar à abordagem da Reforma da Previdência, Jorge Solla - o deputado federal mais votado no município de Seabra dentre os do campo da esquerda - fez uma contundente análise do caráter antipopular e antinacional das forças políticas que compõem o atual governo. Com destaque também para o retrocesso dos direitos dos trabalhadores e o debacle da economia nacional, em proveito dos interesses do império estadunidense.

Movimento LULA LIVRE

A insígnia Lula Livre animou os três encontros dos petistas da Chapada Diamantina (os dois primeiros, no ano passado, foram em Seabra, em maio, e Rio de Contas, em setembro).

Agora, quando se aproxima o primeiro aniversário da prisão do ex-presidente e cresce a percepção das debilidades e desgaste dum governo empossado há apenas dois meses e meio, lideranças oposicionistas se articulam na tentativa de criar um amplo movimento de massas, tendo como eixo o Lula Livre.

(Foto: reproduzida da Internet)
Neste sentido, um encontro de caráter nacional será realizado em São Paulo, neste sábado, dia 16. Devem participar representantes de partidos e frentes progressistas e de movimentos sociais, como MST e MTST.

O desafio é romper os estreitos limites institucionais e de comunicação que impedem que a ação oposicionista sensibilize camadas mais amplas da população, especialmente a juventude. Como frisou Jorge Solla ao falar da luta em favor da Previdência: é preciso ir às ruas.

A conjuntura política está, portanto, em ebulição: além dos assuntos mencionados, temos aí: as “peripécias” diárias do nosso presidente tuiteiro, já com uma pesada imagem de promotor da violência, autoritário, racista e despreparado; eventos em torno do primeiro ano do assassinato da vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes; declínio dos antes poderosos justiceiros da Lava Jato; e o que mais?  

Um comentário:

Unknown disse...

Ir luta com determinação, só assim podemos libertar Lula, e frear esta reforma da previdência. Muito bom o artigo, parabéns Jadson!