segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

BRASIL: REPRESENTANTES DA AMÉRICA LATINA, ÁFRICA E EUROPA NO FORO SOCIAL DA EDUCAÇÃO POPULAR

(Foto: Nodal)
A proposta do FSEPop é promover o interconhecimento e a aprendizagem recíproca e criar um espaço para articular alianças a favor de outro tipo de educação, que acredita que a democratização das sociedades passa necessariamente pela democratização do conhecimento.
Do portal Nodal – Notícias da América Latina e Caribe, de 18/01/2016
Entre os dias 17 e 23 de janeiro, o Fórum Social da Educação Popular vai reunir em Porto Alegre (RS), intelectuais da América latina, África e Europa, organizações e lideranças sociais, movimentos, universidades e governos em um grande debate a educação popular no mundo atual.
FSEPop abre as atividades do Fórum Social Mundial Temático 2016 com o Encontro da Educação Popular e Universidades: Experiências e desafios, nos dias 17 e 18 de janeiro. O evento é uma reunião aberta para compartilhar experiências de formação e iniciativas populares que tenham como objetivo a transformação social através da educação. Uma outra maneira de participar do FSEPop são as atividades autogestionadas, no contexto do FSMT, entre os dias 19 e 23.
A proposta do FSEPop é promover o interconhecimento e a aprendizagem recíproca e criar um espaço para articular alianças a favor de outro tipo de educação, que acredita que a democratização das sociedades passa necessariamente pela democratização do conhecimento. Para se inscrever é preciso preencher o formulário.
A ideia do Fórum Social da Educação Popular surgiu de um diálogo entre a Flacso Brasil, o Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, o projeto Alice, a Universidade Popular dos Movimentos Sociais (UPMS), o Conselho de Educação de Adultos da América Latina (Ceaal), o Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (Clacso) e o Conselho para o Desenvolvimento da Pesquisa em Ciências Sociais na África (Codesria).
Para mais informações, acesse o site do Fórum Social da Educação Popular e a página do encontro Facebook.
Outro Mundo é Possível
Há quinze anos, movimentos sociais e entidades de diversos países se reuniram na capital gaúcha para debater as mudanças que acreditavam ser necessárias no mundo, na primeira edição do Fórum Social Mundial. Em 2016, após percorrer outros continentes e se consolidar como um importante evento na agenda da esquerda internacional, o FSM será realizado na capital gaúcha entre os dias 19 e 23 de janeiro. A cidade foi o berço do evento que surgiu como contraponto aos Fóruns Econômicos de Davos, na Suíça, em 2001.
Entre os nomes já confirmados para o Fórum Social Mundial Temático 2016 estão: o sociólogo português Boaventura de Sousa Santos, os criadores do Fórum Oded Grajew e Chico Whitaker, o teólogo Leonardo Boff, o economista Ladislau Dowbor, o sociólogo espanhol Manuel Castells e a presidente do World Peace Council, Socorro Gomes.
Saiba Mais:
*Com informações de Débora Fogliatto e Fernanda Canofre – Jornal Sul21

Nenhum comentário: