quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

BARBÁRIE EM ESCOLAS OCUPADAS EM SP: CONLUIO CRIMINOSO DA GRANDE MÍDIA COM O GOVERNO ALCKMIN

Como ficou a Escola Estadual Coronel Sampaio, em Osasco, após ser invadida por homens encapuzados e armados
Não é necessário contratar nenhuma força-tarefa para se descobrir que os ataques de vandalismo às escolas ocupadas não partiram de alunos. 

Por Conceição Lemes, no blog Viomundo – o que você não vê na mídia, de 02/12/2015 (apenas a parte final da matéria)

Como era de esperar, os telejornais desde ontem cedo apontavam para os alunos como responsáveis pelo vandalismo, livrando a cara do governo Alckmin.
No caso de TV Globo, isso começou no Bom Dia São Paulo e culminou no Jornal Nacional. O conluio mídia/tucanos, como sempre.

Ao mesmo tempo, abriu os microfones para o chefe de gabinete do secretário da Educação conjeturar sobre haver “movimento político por trás”.  Ele quis incriminar PT, PCdoB, movimentos sociais de esquerda… Nada de novo.

Só que não é necessário contratar nenhuma força-tarefa para se descobrir que os ataques de vandalismo às escolas ocupadas não partiram de alunos. Destruí-las não lhes interessa nem aos seus apoiadores.

A quem então interessa detonar uma escola?
A quem interessa fazer com que os estudantes desocupem uma escola?
Será essa a tática “de guerra” do governo em ação, para colocar a população contra a luta justa e digna dos estudantes?
Sugiro que o governador Alckmin procure os responsáveis  por estas arbitrariedades e truculências, nas próprias hostes tucanas, talvez alguns mercenários.
Diante tudo isso:
* Por que o Ministério Público do Estado de São Paulo demorou tanto para intervir e, assim, proteger crianças e adolescentes? Estava esperando uma morte para cumprir o seu papel constitucional de defender a sociedade? Nessa terça 1, finalmente, MP começou a se movimentar.
* Cadê os Conselhos Tutelares para proteger crianças e adolescentes de agressões e abusos?
* Os ataques  não seriam a materialização da volta de um eventual “acordo” entre o PCC e o governo Alckmin para impedir a continuidade do movimento?
Assim como Alckmin, os traficantes estão gostando nenhum pouco das escolas ocupadas. Primeiro, porque os alunos proíbem o uso de drogas nelas. Segundo,  porque aumenta o policiamento nas escolas, atrapalhando os “negócios”.

Há, portanto, uma tragédia anunciada e não dá para silenciar diante de tantas barbaridades.
Mais do que nunca quem realmente defende Estado de direito e a democracia só pode estar de um lado neste momento: o dos estudantes que ocupam as escolas.
A propósito: por trás dessa barbárie toda não estaria também o truculento Saulo de Castro, secretário de Governo de Alckmin? É aquele mesmo Saulo de Castro, que desacatou deputados e foi denunciado ao Ministério Público. Esse cidadão é conhecido pelo estilo trator e pela truculência.

PS do Viomundo:  Segundo o site Não fechem minha escola já são 231 escolas ocupadas. Até o momento, 2 de dezembro às 13h52, contabiliza 116 mil curtidas. Já o site do grupo pró-Alckmin, o Devolve minha escola, tem apenas 1.600.

Link para ler toda a matéria, com vídeos, no Viomundo:

Nenhum comentário: