sábado, 21 de novembro de 2015

UNASUL ENFATIZOU QUE SE RECONHEÇAM RESULTADOS ELEITORAIS NA VENEZUELA

Leonel Fernández (Foto: Prensa Latina)
Desde sua criação em 2008, a Unasul, integrada pelos 12 países da América do Sul, realizou 11 missões de observação eleitoral em sete países da região.

Da agência de notícias Prensa Latina, de 20/11/2015

Caracas - A missão da União das Nações Sul-americanas (Unasul) que acompanha o processo para as eleições parlamentares na Venezuela, insistiu hoje na necessidade de reconhecer os resultados de 6 de dezembro.

De acordo com o responsável dessa comitiva, o ex-presidente dominicano Leonel Fernández, um documento com essa proposta entregue às organizações políticas com candidatos à Assembleia Nacional está sujeito a considerações.

Sobre este texto, o chefe de campanha da aliança das forças de esquerda, Grande Polo Patriótico (GPP), Jorge Rodríguez, reiterou que estariam dispostas a firmar esse pacto que ademais convida a reconhecer os especialistas da Unasul.

E ainda recordou que a seu momento, as vozes da direita reunidas na opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD) deram por fato que não se realizaria o acompanhamento eleitoral e se dedicaram através dos meios de comunicação a tentar impedir esse apoio à transparência da disputa.

Nesse sentido, convidou os representantes da MUD a firmar o novo documento, sobre o qual assinalaram que primeiro o estudarão, ao mesmo tempo em que recordou que em outubro passado negaram apoiar um compromisso similar proposto pelo próprio Conselho Nacional Eleitoral.

Segundo Fernández, o documento apresentado pela Unasul dá a possibilidade de que as organizações políticas em disputa possam ampliá-lo e inclusive sugerir e expressar os termos em que se sintam mais cômodas para que possa haver um acordo.

O texto, acrescentou, leva em consideração todas as previsões de imparcialidade, adequação e confiança no processo, o que permitiria reconhecer os resultados independentemente de quem ganhe ou perca nessa consulta.

A missão de acompanhamento da Unasul é integrada por representantes de órgãos eleitorais ou judiciais dos 12 países membros do mecanismo de integração.

Desde sua criação em 2008, a Unasul, integrada por Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Chile, Equador, Guiana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela, realizou 11 missões de observação eleitoral em sete países da região.

Nenhum comentário: