domingo, 25 de outubro de 2015

MARIA LÚCIA FATTORELLI: "A DÍVIDA PÚBLICA É UM MEGA ESQUEMA DE CORRUPÇÃO INSTITUCIONALIZADO"

Maria Lucia Fattorelli já auditou a dívida pública do Equador e agora faz o mesmo pela Grécia (Foto: Nilson Bastian/Câmara dos Deputados)

Para ex-auditora da Receita, convidada pelo Syriza para analisar a dívida grega, sistema atual provoca desvio de recursos públicos para o mercado financeiro

Por Renan Truffi, no site da revista Carta Capital, de 09/06/2015 (veja observação abaixo)
Dois meses antes de o governo Dilma Rousseff anunciar oficialmente o corte de 70 bilhões de reais do Orçamento por conta do ajuste fiscal, uma brasileira foi convidada pelo Syriza, partido grego de esquerda que venceu as últimas eleições,para compor o Comitê pela Auditoria da Dívida Grega com outros 30 especialistas internacionais. A brasileira em questão é Maria Lucia Fattorelli, auditora aposentada da Receita Federal e fundadora do movimento “Auditoria Cidadã da Dívida” no Brasil. Mas o que o ajuste tem a ver com a recuperação da economia na Grécia? Tudo, diz Fattorelli. “A dívida pública é a espinha dorsal”.
Enquanto o Brasil caminha em direção à austeridade, a estudiosa participa da comissão que vai investigar os acordos, esquemas e fraudes na dívida pública que levaram a Grécia, segundo o Syriza, à crise econômica e social. “Existe um ‘sistema da dívida’. É a utilização desse instrumento [dívida pública] como veículo para desviar recursos públicos em direção ao sistema financeiro”, complementa Fattorelli.
Esta não é a primeira vez que a auditora é acionada para esse tipo de missão. Em 2007, Fattorelli foi convidada pelo presidente do Equador, Rafael Correa, para ajudar na identificação e comprovação de diversas ilegalidades na dívida do país. O trabalho reduziu em 70% o estoque da dívida pública equatoriana.
Em entrevista a CartaCapital, direto da Grécia, Fattorelli falou sobre como o “esquema”, controlado por bancos e grandes empresas, também se repete no pagamento dos juros da dívida brasileira, atualmente em 334,6 bilhões de reais, e provoca a necessidade do tal ajuste.
Observação deste Evidentemente: O escândalo da dívida pública brasileira, totalmente silenciado pelos monopólios da imprensa hegemônica, foi um dos principais assuntos abordados no debate ANÁLISE DE CONJUNTURA: ENTENDER A REALIDADE PARA TRANSFORMÁ-LA, que vem sendo promovido em Salvador-Bahia e cujo primeiro encontro ocorreu na quinta-feira, dia 22, reunindo 60 pessoas.
Este blog, uma das entidades responsáveis por tal iniciativa - juntamente com o CEAS (Centro de Estudos e Ação Social), o Projeto Velame Vivo (PVV) e a Comissão da Verdade da Faculdade de Direito da UFBa -, que vem fazendo sua divulgação, publicará matéria nesta segunda-feira sobre o primeiro debate.

Nenhum comentário: