terça-feira, 13 de outubro de 2015

CARLOS ZANNINI (ARGENTINA): “A DIREITA PROCURA DEBILITAR AS DEMOCRACIAS LATINO-AMERICANAS”

(Foto: Página/12)
"A pressão midiática é um dos maiores problemas dos governos da América Latina".
Do jornal argentino Página/12, edição digital de hoje, dia 13
O secretário Legal e Técnico (ministro do governo argentino) e candidato a vice-presidente pela FpV (Frente pela Vitória – coalizão kirchnerista encabeçada por Daniel Scioli), Carlos Zannini, declarou que os setores da oposição em países como o Brasil, Venezuela, Equador, Colômbia e Uruguai procuram afetar a legitimidade dos governos, advertindo que para isso se valem "da pressão midiática". Na Argentina, acrescentou, se "avançou muito", mas se necessita de "um país onde impere a igualdade".
Durante uma entrevista a Telesur (rede de TV Telesul), o companheiro de chapa de Daniel Scioli destacou que a presidenta Cristina Kirchner "deixa muito mais Pátria do que encontrou", ao tempo em que denunciou que "a direita busca debilitar as democracias da América Latina".
Insistiu que "a pressão midiática é um dos maiores problemas dos governos da América Latina", ainda que tenha deixado claro que isso "não quer dizer que se deva dar as costas à responsabilidade perante o povo".
Continua em espanhol, com traduções pontuais:
"Se les ha caído la careta (Caiu a máscara deles) y lo que pintaban como sentido común ha quedado (ficou) destruido porque ellos lo que buscan es la ganancia (é o lucro) y la acumulación”, contrario a lo que fomentan los Gobiernos progresistas, traducido en que "se escuchen todas las voces, que los beneficios lleguen a todos", explicó.
Al referirse puntualmente a la Argentina, expresó: "Hemos avanzado mucho, pero necesitamos un país donde impere la igualdad, es nuestro sueño (é nosso sonho) como ciudadano argentino", afirmó el candidato a vicepresidente.
"Nosotros – sostuvo (sustentou) - hemos tomado muchas medidas para promover el aspecto económico, la que yo noté que daba un resultado más rápido fue cuando se hizo la asignación mensual por hijo (se fez a ‘destinação mensal por filho’ – programa social adotado por Cristina Kirchner, com semelhanças ao brasileiro Bolsa Família), cuando uno va por la igualdad integramos al consumo y crece el mercado interno.”

Tradução (parcial): Jadson Oliveira

Nenhum comentário: