terça-feira, 8 de setembro de 2015

CRISTINA KIRCHNER: "É A GEOPOLÍTICA, ESTÚPIDO!"

(Foto: Carta Maior)

Ao afirmar que os culpados pela crise de hoje são os países emergentes, a mídia econômica internacional toma posição clara dentro da luta geopolítica


Por Página/12 (jornal argentino) - reproduzido do portal Carta Maior, de 08/09/2015

“Querem atingir os BRICS, isso não é uma questão de economia, é a geopolítica, estúpido”, disse ontem a presidenta Cristina Fernández de Kirchner, em uma mensagem publicada através das redes sociais. “Lembra quando eu disse, na Bolsa de Comércio, que a luta geopolítica e a crise estava sendo trasladada aos BRICS? Lembra quando eu disse que é importante conhecer o mundo, mas que é muito melhor entendê-lo, para que ninguém possa nos enganar nem vender espelhos?”, perguntou Cristina, ao comentar um artigo do diário inglês Financial Times, que ela criticou e usou como exemplo para fundamentar seu pensamento. “Nossa visão não é caprichosa, é que nós percebemos que a crise se traslada com violência em direção aos BRICS”, disse ela em alusão ao grupo de países emergentes, integrado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.
 
O artigo citado pela presidente da Argentina, publicado esta semana, se intitula “Emergentes: hora de consertar um modelo quebrado”. Nele, se defende a ideia de que “o Brasil se apoiou fortemente no consumo interno e agora não pode sustentar sua aposta (…) a Rússia necessita do petróleo, cujo preço se derruba (…) a Índia não é capaz de superar sua burocracia (…) a China se tornou dependente dos investimentos e as exportações foram ficando escassas”. A nota (A matéria) afirma também que “os modelos econômicos dinâmicos que permitiram aos países em desenvolvimento levar o mundo de volta ao crescimento depois da crise financeira de 2008-2009 estão colapsando, e ameaçam arrastar o mundo a uma nova recessão”. A presidenta discutiu com esse artigo: “É inacreditável”, comentou a mandatária, e se perguntou “onde aconteceu a quebra do Lehman Brothers, em 2008? Onde se deu a crise das hipotecas? A queda do banco Bears?”. E afirmou: “Dizer que os emergentes `ameaçam arrastar o mundo a uma nova recessão', é simplesmente falso”. “O mundo foi arrastado à crise de 2008 pela especulação financeira, e nunca se recuperou. O que os BRICS tem a ver com isso? Somente o rol (o papel) de vítimas, nenhum outro”.
 
“E mais adiante – continuou a presidente, em sua crítica – temos quatro parágrafos que merecem o Guinness, pela falta de vergonha: ‘Os modelos de crescimento são questionados em geral, e em alguns países já estão esgotados’, e quem afirma isso? Mohamed El-Erian, principal assessor econômico do banco Allianz e presidente do Conselho de Desenvolvimento Global de Barack Obama”, comentou Cristina Kirchner.
 
A presidenta explicou que a nota (a matéria) assegura que “não se trata apenas da desaceleração do crescimento dos mercados emergentes, a debilidade desses mercados também altera as economias do ocidente e faz com que os seus desafios se tornem mais difíceis de enfrentar”. E questionou: “a crise foi criada por eles, em 2008, com a bolha financeira, e agora, os mercados emergentes, que sofreram as consequências naquela época, são os culpados por alterar as economias deles, os países do ocidente – e por `ocidente´ eles querem dizer somente os grandes países desenvolvidos, porque a Grécia também faz parte do ocidente”.
 
Ao citar outro parágrafo do artigo, CFK destacou que: “esta boa ficção está dizendo que não haverá investimentos produtivos em dólares para os países emergentes. Aqui se pode entender porque nós lutamos tanto para diminuir o endividamento, para fomentar a reindustrialização, apostamos no mercado interno, no investimento em investigação e desenvolvimento, etc? Entende por que insistimos tanto com o que acontece no mundo, e aqui os meios hegemônicos e seus porta-vozes econômicos ocultam prolixamente e deliberadamente, todos os dias, de cada semana, de cada mês, de todos os anos?”.
 
Tradução: Victor Farinelli

Nenhum comentário: