quarta-feira, 12 de agosto de 2015

EQUADOR: CORREA AGRADECE APOIO DO PRESIDENTE BOLIVIANO SOBRE PROTESTOS INDÍGENAS

Rafael Correa, presidente do Equador, durante uma entrevista a jornalistas em Guaiaquil (Foto: Presidência)

O presidente equatoriano concordou com Evo Morales no sentido de que a desestabilização corresponde a um plano com financiamento de potências hegemônicas e da direita regional, contra governos progressistas, com infiltração em grupos sociais, indígenas e de trabalhadores.

Da Agência Pública de Notícias do Equador e Sul-américa - Andes, de 11/08/2015
Guaiaquil, 11 ago (Andes) - O presidente da República, Rafael Correa, agradeceu o apoio do mandatário boliviano Evo Morales, que na terça-feira, durante um encontro com camponeses de seu país, pediu à direção da Confederação das Nacionalidades Indígenas do Equador (Conaie), que organiza protestos contra o governo equatoriano, a não se deixar utilizar por grupos políticos de direita.
O mandatário equatoriano agradeceu o chamado à sensatez do seu homólogo boliviano, o primeiro indígena a assumir a chefia do Estado desse país sul-americano, ao mesmo tempo em que concordou com Morales no sentido de que a desestabilização corresponde a um plano com financiamento de potências hegemônicas e da direita regional contra governos progressistas, com infiltração em grupos sociais, indígenas e de trabalhadores.
“Esta é uma estratégia internacional. Não é casualidade que Nicolás Maduro (presidente da Venezuela), Cristina (Fernández, mandatária argentina) e recentemente Evo, apesar da contundente vitória eleitoral de outubro passado, estejam enfrentando o mesmo”, assinalou o mandatário durante uma entrevista a jornalistas na cidade portuária de Guaiaquil.
Correa destacou que a direção da Conaie está dividida pela atitude de certos dirigentes que atuam de acordo com seus interesses e não com os do povo indígena, que tem sido atendido por seu governo em suas demandas históricas.
Continua em espanhol, com traduções pontuais:
El presidente ecuatoriano llamó una vez más a los ciudadanos a indignarse ante los intentos de “volvernos al pasado” que están detrás de las protestas y a defender toda la obra pública y privada, como las carreteras (estradas) e instituciones, de posibles daños provocados por los grupos opositores.
Advirtió que aplicará la ley en caso de que se la incumpla durante la anunciada paralización de este jueves (desta quinta-feira, dia 13), pese a que se conoce de antemano que el “libreto” de estos grupos, con apoyo de medios de comunicación privados, será victimizarse (será se fazer de vítimas).
Finalmente indicó que su gobierno ha dialogado desde que asumió el poder en 2007 con distintos sectores y aclaró que ese diálogo no responde a una lógica de negociación en base a agendas de intereses particulares, sino a propuestas sobre el buen vivir (mas sim propostas sobre o "bom viver" - "buen vivir" - filosofia de vida baseada na cultura indígena).
Tradução (parcial): Jadson Oliveira


La información y el contenido multimedia, publicados por la Agencia de Noticias Andes, son de carácter público, libre y gratuito. Pueden ser reproducidos con la obligatoriedad de citar la fuente.http://www.andes.info.ec/es/noticias/presidente-ecuador-agradece-apoyo-presidente-boliviano-ante-protestas-sector-indigena.html


La información y el contenido multimedia, publicados por la Agencia de Noticias Andes, son de carácter público, libre y gratuito. Pueden ser reproducidos con la obligatoriedad de citar la fuente.http://www.andes.info.ec/es/noticias/presidente-ecuador-agradece-apoyo-presidente-boliviano-ante-protestas-sector-indigena.html

Nenhum comentário: