terça-feira, 25 de agosto de 2015

CORREA QUALIFICA MOMENTO ECONÔMICO NO EQUADOR COMO DIFÍCIL

(Foto: Internet)
O petróleo segue caindo  e o dólar está valorizado, o que torna o Equador um país caro, escreveu o chefe de Estado no Twitter. (Para quem não sabe: o Equador não tem moeda nacional, a moeda do país é o dólar estadunidense)

Da Agência Prensa Latina, de 25/08/2015

Quito - O presidente equatoriano, Rafael Correa, qualificou hoje a situação econômica no país como difícil.

Por meio de sua conta na rede social Twitter, o mandatário destacou o momento que atravessa o país devido à continuação na queda dos preços do petróleo e a apreciação (valorização) do dólar.

Situação econômica duríssima, mas também sairemos adiante. O petróleo segue caindo, e o dólar está valorizado, o que torna o Equador um país caro, escreveu o chefe de Estado. (Para quem não sabe: o Equador não tem moeda nacional, a moeda do país é o dólar estadunidense)

Nesse espaço explicou a necessidade de contar com uma moeda própria para evitar que a influência seja maior.

Colômbia já desvalorizou quase 60 por cento, o que afetou seriamente Carchi (província situada ao norte do Equador na fronteira com essa nação sul-americana), salvaguardas são um paliativo, pontuou.

Mas - manifestou Correa - falta-nos o principal instrumento: administração cambial. É como estar em uma batalha sem munições.

O mandatário anunciou em seu site que durante este dia prevê visitar zonas afetadas pelo processo eruptivo do vulcão Cotopaxi, a 45 quilômetros de Quito.

A principal segurança das pessoas, no entanto, há cultivos e pecuária afetados, todo nosso apoio e solidariedade. 


"Seguiremos adiante!", sublinhou o presidente na rede social.

Nenhum comentário: