terça-feira, 25 de agosto de 2015

COLÔMBIA: DIÁLOGOS DE PAZ CONTINUAM E AS FARC ASSUMEM MORTE DE ATIVISTA

(Foto: Prensa Latina)
A delegação insurgente que participa nestes diálogos assinalou a falta de um maior compromisso do Estado (colombiano) com o processo de paz, ao não se adotar uma trégua de forma bilateral enquanto se promovem operações militares e de paramilitares.


Da Agência Prensa Latina, de 25/08/2015

Havana - O ciclo 40 dos diálogos pela paz na Colômbia prossegue hoje nesta capital, e as FARC-EP enfatiza a necessidade de um cessar-fogo bilateral para o melhor desenvolvimento deste processo.

A delegação insurgente que participa nestes diálogos assinalou a falta de um maior compromisso do Estado (colombiano) com o processo de paz, ao não se adotar uma trégua de forma bilateral enquanto se promovem operações militares e de paramilitares.

Além disso, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia-Exército do Povo (FARC-EP) sublinharam que têm atuado com absoluta transparência e rigor no cumprimento do cessar-fogo unilateral, as operações do governo por terra ocasionaram mortes, capturas e ferimentos a guerrilheiros em diferentes lugares do país.

As FARC-EP lamentaram nesta segunda-feira a morte do representante legal do Conselho Comunitário de Alto Mira e Frontera, o líder étnico Genaro García.

As FARC assumem e lamentam morte de ativista da luta popular

Explicaram que García foi assassinado no dia 3 de agosto passado na área rural de Tumaco, de acordo com investigações internas e no terreno sobre o mencionado caso, que conduzem à conclusão de que efetivamente unidades da Coluna Móvel Daniel Aldana do Bloco Ocidental Comandante Alfonso Cano se encontram comprometidas na comissão de tão condenável ato.

Fatos como este que golpeiam diretamente os processos de organização e de luta popular, com os quais nos sentimos identificados, contradizem a política das FARC-EP sobre o comportamento com a população civil e o respeito às comunidades étnicas, assinalaram.

Atos tão repudiáveis não podem voltar a se cometer por unidades pertencentes às FARC-EP, acrescentaram.

Comprometemo-nos a sancionar o fato e a tomar as disposições e medidas correspondentes para evitar sua repetição, reiterou a guerrilha.

Nenhum comentário: