segunda-feira, 20 de abril de 2015

GUAIAQUIL NO DIA MUNDIAL DE SOLIDARIEDADE À VENEZUELA

Ativistas de Guaiaquil no ato em defesa da soberania da Venezuela e da América Latina (no fundo a Igreja de São Francisco) (Fotos: Jadson Oliveira)
O decreto estadunidense considerando a Venezuela uma “ameaça inusual e extraordinária” à segurança do império é um despropósito retórico tão evidente que até o próprio Obama tentou adoçar a pílula quando da forte pressão que sofreu na recente Cúpula das Américas, realizada no Panamá.
Por Jadson Oliveira (jornalista/blogueiro) – editor do blog Evidentemente – publicado em 20/04/2015
De Guaiaquil (Equador) – A maior cidade equatoriana esteve entre os muitos lugares do mundo em que seus habitantes manifestaram solidariedade ao povo e ao governo da Venezuela diante do decreto “ingerencista” do presidente Barack Obama, que classifica o país sul-americano como uma “ameaça inusual e extraordinária” ao império estadunidense.
Um despropósito retórico tão evidente que até o próprio Obama tentou amenizar quando da forte pressão que sofreu na recente Cúpula das Américas, realizada no Panamá.
Dezenas de pessoas se concentraram no Largo San Francisco, na região do centro da cidade (junto do Malecón 2000, na Avenida 9 de Outubro), atendendo a convocação do Coletivo pela Paz e a Solidariedade aos Povos, um grupo que integra ativistas de partidos e movimentos de esquerda.
O coletivo distribuiu panfleto explicando os motivos do ato e colheu assinaturas dos que querem explicitar sua posição em favor da soberania dos venezuelanos e contra o intervencionismo do governo dos Estados Unidos. São assinaturas que vão engrossar por todo o mundo o manifesto que já colheu mais de 10 milhões de firmas apenas na Venezuela, exigindo "Obama revogue decreto já".
O dia mundial de solidariedade, ontem, 19 de abril, foi lançado pelo Foro de São Paulo, organismo que congrega dezenas de partidos e movimentos progressistas de todo o mundo e que hoje se reúne em Caracas, justamente para marcar esta manifestação solidária à Revolução Bolivariana.
Matéria da Agência Venezuelana de Notícias (AVN – estatal) menciona a realização de atos de solidariedade em cidades da Espanha, Equador, Bolívia, México, Honduras, Nicarágua, Panamá, Peru, Suíça, China, França, Bélgica, Portugal, Rússia e Cazaquistão.
Além disso, o respaldo foi expresso também por milhares de usuários das redes sociais. No Twitter se pronunciaram através das etiquetas #AccionMundialConVenezuela e #ForoSaoPauloNosApoya.

Veja mais fotos do ato:

Nenhum comentário: