segunda-feira, 30 de março de 2015

BRASIL: POR FRENTE DE ESQUERDA: "SE NOSSA VOZ NÃO FOR OUVIDA AGORA, PODERÁ SER CALADA PARA SEMPRE"

Ditador Figueiredo e Roberto Marinho (Foto: Viomundo)

Convocamos todos os companheiros de sonhos a unificar nossas forças na criação de uma frente de esquerda sem o comando (nem a exclusão) de entidades governistas.

Reproduzido do blog Viomundo - o que você não vê na mídia, de 30/03/2015

Manifesto: Mais democracia, menos corrupção

O sistema político-partidário brasileiro encontra-se colapsado, e nossos políticos perderam o pulso da história e a capacidade de liderar. O debate público, suas informações e deformações se dão nas redes sociais, freneticamente, num processo que eles não entendem ou acompanham. Por isso resolvemos escrever esse manifesto que é um grito de alerta, indignação e convocação.
Articulistas da mídia corporativa constroem uma narrativa na qual a esquerda e a direita estão disputando as ruas, enquanto uma terceira via centrista não se sente representada nem pelo PT nem pelo PSDB e não sai de casa.
Mas isso é só mais uma armadilha retórica para puxar o espectro político brasileiro à direita.
Apesar de a maioria dos militantes de base do PT ainda defenderem bandeiras de esquerda, o PT não só não conseguiu mudar o sistema político brasileiro como acabou por ele modificado. O peso de governar com um congresso corrupto e conservador e de financiar campanhas contra a direita milionária o empurrou para o centro. Isso gerou um imenso e perigoso vácuo político até mesmo na centro-esquerda, que não conta mais com partidos que outrora ocuparam esse lugar.
Não é o centro. É a esquerda a grande ausente das ruas neste momento. Em que pese a presença de organizações de esquerda no dia 13, o que vimos lá foi o que restou delas depois de 12 anos de desmobilização pelo PT e por sua política de conciliação de interesses, que agora chega ao seu limite estrutural. A maioria da esquerda não tem liderança, perdeu seu poder de reação e não vê por que defender esse governo, fato que é explorado pela direita para dividir as forças populares e preparar um gigantesco assalto ao Estado brasileiro, aos direitos trabalhistas e políticos.
Mas nós, cidadãos de esquerda, estamos sim, profundamente indignados. Nossa indignação é muito antiga e muito maior do que a destes indignados de 15 de março, que não só não têm o monopólio da indignação, como parecem ter uma indignação muito seletiva.
Porque esses estão indignados com o roubo de 4 bi dos lucros da Petrobrás durante 10 anos, e com a leniência de membros do PT com esse assalto à nossa maior empresa. Nós também.
Mas estamos muito mais indignados com os que a querem roubar inteira, privatizando-a e entregando lucros, que foram de 272 bi no período citado, a tubarões nacionais e internacionais.
E isso ainda é muito pouco, nossa indignação é muito maior que essa, porque nossa memória está abarrotada dos cadáveres insepultos da corrupção brasileira;
Nós estamos indignados até hoje com a privatização fraudulenta da Vale, com os crimes da privataria tucana que dilapidou metade de nosso patrimônio, com o Banestado, o HSBC, o Fonte-Cindam, a anulação da Satiagraha, os sanguessugas, a prescrição do mensalão tucano, o aeroporto de Cláudio, o helicóptero da coca, a lista de Furnas, a máfia do Cachoeira, o Metrô de São Paulo, os trens de SP, o Rodoanel, o Sivan, a sonegação da Globo, a sonegação do Itaú, a compra da emenda da reeleição de FHC, e tantos, tantos outros casos cuja apuração foi venalmente impedida no judiciário e criminosamente ocultada pela mídia. Estão todos soltos!

Nenhum comentário: