segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

PARAGUAI: CAMPONESES COMEÇAM PROTESTOS EM OITO DEPARTAMENTOS (ESTADOS)




(Foto: Prensa Latina)
Assunção, 19 jan (Prensa Latina) - Camponeses paraguaios de oito dos departamentos (estados) do país começam hoje o bloqueio de várias estradas principais em demanda de um subsídio oficial e da outorga de créditos para impulsionar suas colheitas.
Os camponeses foram convocados pela Pequeños Agricultores de Paraguay e anunciaram o corte do trânsito em diversos pontos das estradas 1,2 e 6 que ligam várias zonas do interior com esta capital.

O protesto tem entre seus objetivos principais exigir do presidente Horacio Cartes o mesmo subsídio de 300 dólares por família entregues a outros grupos de pequenos produtores que perderam suas colheitas e fecharam as vias durante mais de uma semana.

Outras reclamações oficiais são a regulamentação da lei de Crédito Agrícola de Reabilitação, a fixação de um imposto de 10% aos grandes agroexportadores e a redução para 05% do Imposto ao Valor Agregado que os pequenos produtores pagam atualmente.

Ao se referir ao subsídio exigido de 300 dólares por família camponesa produtora, pedem igualdade de oportunidades às dos agricultores do norte do departamento de San Pedro, o que entendem que deve ser extensivo aos restantes do país.

A Coordenadora explicou que na reunião do último 20 de dezembro na cidade de Santa Rosa, departamento de Misiones, esta grande mobilização foi decidida para exigir um trato similar.

Mencionaram a necessidade de um programa de créditos oportunos e baratos para todos, com uma taxa de juros não maior de 10% e que essas atribuições sejam feitas publicamente para evitar seu uso por operadores dos partidos políticos tradicionais.

Os camponeses pedem a criação de um seguro para a agricultura familiar, maior aporte das entidades binacionais Itaipú e Yaciretá para o desenvolvimento do setor agrícola e a pavimentação de rotas necessárias para o transporte de sua produção.

Os pontos de concentração estão situados nos departamentos de San Pedro, Canindeyú, Alto Paraná, Caaguazú, Paraguarí, Ñeembucú, Itapúa e Misiones.

O governo havia advertido que não toleraria mais fechamentos de rotas por parte dos camponeses protestantes e colocou contingentes da polícia de choque em diferentes lugares à espera de instruções para atuar.

Nenhum comentário: