terça-feira, 27 de janeiro de 2015

EVO MORALES: A MORTE DE NISMAN FOI “UMA EMBOSCADA” CONTRA CRISTINA KIRCHNER



(Foto: Internet)

Da edição digital de hoje, dia 27, do jornal argentino Página/12 (Últimas Notícias)

O presidente da Bolívia qualificou de "agressão política" contra o governo argentino o achado sem vida do promotor especial para o caso AMIA (Associação Mutual Israelita Argentina) e enquadrou o fato entre "outras formas de golpe, de perseguição e de amedrontamento" contra "presidentes anti-imperialistas".

Durante uma entrevista na Telesur (Telesul), Evo Morales opinou que “quando fracassam com uma agressão econômica contra a Argentina, agora preparam uma agressão política, como uma emboscada contra a companheira Cristina (Kirchner) com a morte do promotor (“fiscal” – procurador) Alberto Nisman”, e antecipou que “seguramente muitos países estamos sob ameaça de ser agredidos”.

“Agressões usando inclusive até promotores mortos”, acrescentou o presidente boliviano, garantindo que “este processo de integração não é aceito pelos Estados Unidos” e advertiu que como “já não podem fazer golpes de Estado, já não podem nos dominar militarmente, então buscam outras formas de golpe, de perseguição, de amedrontamento, especialmente contra os presidentes anti-imperialistas”.

Morales expressou "toda nossa solidariedade à companheira Cristina, a seu governo, ao seu povo", e disse: "Estamos aqui juntos para juntos seguir lutando e seguir derrotando como o fizemos até agora”.

Tradução: Jadson Oliveira

Observação deste Evidentemente: Vocês já notaram que Evo Morales fala as coisas claramente, duma maneira que todos entendem, sem bolodoro?

Nenhum comentário: