sábado, 22 de novembro de 2014

MIGUEL DO ROSÁRIO: O ESTILO DILMA DE ESCOLHER O NOVO MINISTÉRIO

1322155737katia_abreu_e_dilma
Kátia Abreu e Dilma (Foto: do Tijolaço)
Será que passaremos mais quatro anos abominando a comunicação do governo, que não existe?

Por Miguel do Rosário, no blog Tijolaço, de 22/11/2014

O ministério pode ser novo, mas o estilo do governo continua o mesmo.

Comunicação zero.

Os novos nomes estão sendo vazados para a mídia à seco, sem que o governo dê uma palavrinha sobre os planos subjacentes às respectivas pastas.

Fazenda?

Joaquim Levy. Ponto final.

Não aparece um porta-voz (até porque não existe), nem secretário de imprensa (que também não existe), para dizer aos brasileiros que, independente do nome, o ministro vai seguir as diretrizes A ou B.

Agricultura?

Katia Abreu. Ponto final.

A informação vem seca e dura para engolirmos, sem que o governo tenha gentileza de vir à público explicar que a sua política de apoio à agricultura familiar vai continuar firme, ou mesmo se expandir, e que há planos para aprofundar a reforma agrária.

O anúncio de Katia Abreu na Agricultura tinha de vir acompanhado do nome do ministro para o Desenvolvimento Agrário, que é a pasta ocupada pelo representante da agricultura familiar, dos sem terra, e, geralmente, o maior defensor da reforma agrária dentro do governo.

Com isso, as acusações (justas) de conservadorismo, exacerbadas quando se lembram as posições tolamente antibolivarianas de Katia Abreu, seriam compensadas com elogios à ousadia nas áreas mais fundamentais para a esquerda que pensa a agricultura: o meio ambiente, as condições dos trabalhadores rurais e a questão fundiária.

O blog Diario do Centro do Mundo republicou, há pouco, trechos de um artigo de Katia Abreu para a Folha, sobre o bolivarianismo.

É um amontoado de exageros, e busca fazer festinha com o eleitorado de direita.

Mais uma razão para o governo entrar em ação, com um porta-voz explicando que o pensamento de Katia Abreu não reflete o pensamento do governo. E externar, então, o que o governo pensa sobre o tema.

Transparência, transparência, transparência.

Somente a transparência nos salvará.

Clicar para ler mais no Tijolaço:

Nenhum comentário: