segunda-feira, 20 de outubro de 2014

FIDEL OFERECE AOS ESTADOS UNIDOS AJUDA DE CUBA NA LUTA CONTRA EPIDEMIA DE EBOLA


Placa alertando para a doença na Libéria; Cuba anunciou o envio de mais profissionais à região (Foto: Agência EFE/Opera Mundi)
Histórico líder cubano, Castro publicou texto intitulado “A hora do dever” em que elogia rápida resposta da ilha nos esforços mundiais contra o vírus.
Por Opera Mundi, de São Paulo - 18/10/2014

Em seu mais recente artigo, publicado neste sábado (18/10), o histórico líder cubano Fidel Castro oferece aos Estados Unidos a colaboração das autoridades de saúde de Cuba para lutar contra a epidemia do vírus ebola no mundo.
 “Cooperaremos com prazer com as autoridades norte-americanas nessa tarefa, e não na busca pela paz entre os dois Estados que durante tanto anos têm sido adversários, mas sim, em qualquer caso, pela paz para o mundo, um objetivo que pode e deve ser tentado”, escreveu Fidel, no texto intitulado “A hora do dever” e publicado hoje pelo Gramma, veículo de comunicação oficial do governo cubano. [leia aqui a íntegra do artigo, em espanhol] 

Elogiando as equipes médicas cubanas e destacando a rápida resposta da ilha caribenha à solicitação de ajuda por parte da comunidade internacional, Fidel Castro disse ainda que a decisão de enviar esses voluntários é “mais dura do que a de enviar soldados para o combate”. A ilha cubana já enviou mais de 400 profissionais de saúde do país para as regiões mais afetadas pelo vírus, na África Ocidental.


Reunião da Alba

"Todos compreendemos que ao cumprir esta tarefa com o máximo de preparação e eficiência estaremos protegendo nosso povo e os povos irmãos do Caribe e da América Latina, e evitando que [a epidemia] se alastre", disse o líder da revolução cubana.




Ele lembrou ainda que na próxima segunda-feira (20/10) será realizada em Havana uma cúpula extraordinária da Alba (Aliança Bolivariana dos Povos da América) para coordenar os esforços contra o ebola "de forma rápida e eficiente" e dar os passos necessários para impedir a expansão da epidemia.

"Caribenhos e latino-americanos estão enviando também uma mensagem de coragem e de luta para os outros povos do mundo. Chegou a hora do dever", concluiu Fidel Castro.

(*) Com informações da Agência Efe

Nenhum comentário: