sábado, 18 de outubro de 2014

ELEIÇÕES BRASIL 2014: A SOMBRA DO FASCISMO E NAZISMO RONDA O BRASIL

Rep/Web
(Foto: Correio do Brasil)
O pior é que muitos segmentos da esquerda brasileira ainda não entenderam que a sociedade brasileira na sua maioria é conservadora.

Não votando em Dilma vocês irão contribuir para que a direita e seus aliados fascistas e nazistas ganhem as eleições e na certa permanecerão por muito tempo no poder no Brasil.

(A direita conservadora) tem em suas mãos, talvez a maioria dos membros do poder judiciário, o poder econômico e o quarto poder (os meios de comunicações).

Por Marilza de Melo Foucher, de Paris - reproduzido do jornal digital Correio do Brasil, de 17/10/2014

Estamos vivendo uma situação política no Brasil extremamente grave, onde o germe do ódio se propaga e a xenofobia se espalha impunemente. A maneira como os nordestinos, negros, índios, gay, lésbicas e pobres vêm sendo tratados nesta campanha presidencial comprova a existência de um tipo de neo-fascismo e neo-nazismo em plena expansão no Brasil e mais especificamente em São Paulo, na região sudeste e sul do Brasil. Todavia, infelizmente, esses comportamentos estão presentes também em outras regiões brasileiras. Não perceber este perigo é banalizar esta situação. Existe um terreno fértil para a implantação dessas ideologias nefastas no Brasil.

Vejam os resultados em termos de votos que teve o Pastor Feliciano, o Celso Russomanno em São Paulo, o Jair Bolsonaro, o Luis Carlos Heinze. Ao dar votos a esses candidatos os eleitores legitimaram a presença da extrema direita no parlamento brasileiro.  Além desses nauseabundos eleitos de modo espetacular, existem muitos jornalistas de canais de televisão no Brasil e das revistas do grupo Abril que propagam mentiras, que instigam o ódio ao PT, incitam o racismo, a violência e, descaradamente e sem complexo, assumem as idéias da extrema direita. Outro perigo é o crescimento do fundamentalismo religioso, o nível de fanatismo é assustador. Todos esses grupos apóiam incondicionalmente o candidato Aécio Neves. Existe neste caso uma afinidade ideológica com o programa neoliberal do candidato.

Se o conjunto da esquerda brasileira não consegue se unir neste segundo turno, não coloca seus militantes nas ruas para dialogar com a população sobre este perigo, a direita brasileira reacionária que já vem há alguns anos se reestruturando, e conta com uma avançada estratégia de comunicação junto à opinião publica, na certa voltará ao poder. Não quero exagerar, mas as armadilhas estão montadas para derrubar a Dilma e não devemos ignorar o risco de perder as eleições!

O pior é que muitos segmentos da esquerda brasileira, ainda não entenderam que a sociedade brasileira na sua maioria é conservadora.

Daí, o momento não é de divisão e sim de resistência republicana.

Pensem antes de agir! Se vocês comentem a burrice de votar em branco ou nulo, vocês serão responsáveis pela volta da direita, e, também pela destruição de todas as conquistas sociais dos governos de Lula e Dilma. Não votando em Dilma vocês irão contribuir para que a direita e seus aliados fascistas e nazistas ganhem as eleições e na certa permanecerão por muito tempo no poder no Brasil. 

Reflitam antes de decidir, pois depois será tarde demais para voltar atrás. A direita conservadora não tem nenhum complexo em compactuar com as ideologias da extrema direita. Além disso, ela tem em suas mãos, talvez a maioria dos membros do poder judiciário, o poder econômico e o quarto poder (os meios de comunicações), isto quer dizer que eles são suficientes fortes para provocar um golpe, não do tipo militar, mas com o apoio desses aparatos. A hipótese de uma derrota de Dilma repercutirá em toda a América Latina e fragilizará a correlação de força dos governos de esquerda e centro-esquerda.

Clicar aqui para ler mais no Correio do Brasil:

Nenhum comentário: