segunda-feira, 1 de setembro de 2014

VENEZUELA: MOVIMENTOS SOCIAIS CONVOCAM MOBILIZAÇÃO POPULAR CONTRA EMPRESÁRIOS (FEDECÂMARAS)



(Foto: JAG/Aporrea)


Por:

Caracas - Para depois de amanhã, quarta, dia 3, movimentos sociais convocaram uma mobilização popular para manifestação contra a Federação das Câmaras e Associações do Comércio e Produção da Venezuela (Fedecâmaras - órgão representativo do empresariado do país), que se opõe à fixação do valor justo de serviços e produtos no país, e apresentou, em abril último, ante o Tribunal Supremo da Justiça (TSJ) um recurso pedindo a nulidade da Lei Orgânica de Preços Justos.
 

O Bloco Popular Revolucionário, o Movimento Luta e o Movimento Merú-Unefa são as organizações que fazem a convocação.
 

O ponto da concentração está fixado na avenida Libertador de Caracas, em frente a Pdvsa La Campiña, a partir das 11 horas da manhã.
 

"O povo deve estar esclarecido de que a Fedecâmaras é nosso inimigo de classe, representa a burguesia, a entidade patronal, os exploradores, os interesses do grande capital, do imperialismo espoliador dos povos, que se propôs a derrotar este processo de libertação nacional", se lê no manifesto de convocação difundido neste sábado pelas organizações envolvidas no evento.

Observação do Evidentemente: A Fedecâmaras (Fedecámaras em espanhol) é a entidade que representa o alto empresariado venezuelano. Lembra como similar no Brasil a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de SP), que parecia em anos atrás bem mais poderosa. Tenho a impressão de que a Fedecâmaras tem hoje na Venezuela, proporcionalmente, bem mais poder.

Não é à toa que em abril/2002, quando daquele golpe de Estado contra Hugo Chávez que durou apenas dois/três dias, quem assumiu como  "presidente" foi Pedro Carmona, que então era presidente da Fedecâmaras.


Nenhum comentário: