sexta-feira, 19 de setembro de 2014

MADURO ANUNCIA CRIAÇÃO DO BANCO DE DESENVOLVIMENTO COMUNAL




Nicolás Maduro: “Será uma revolução de caráter financeiro” (Foto: Nodal)

Elías Jaua: “O povo tem que demonstrar que governa melhor que a burguesia, porque qualquer derrota que tenhamos o inimigo a converte numa derrota ideológica”.

Do portal Nodal – Notícias da América Latina e Caribe, de 17/09/2014

O presidente da República, Nicolás Maduro Moros, anunciou na terça-feira, dia 16, a criação do Banco de Desenvolvimento Comunal da Venezuela “que vai fazer a fusão de todos os fundos” e bancos de desenvolvimento, para o financiamento de projetos do Poder Popular organizado.

“Vamos criar um grande banco do desenvolvimento comunal da Venezuela que vai fazer a fusão de todos os fundos e bancos de desenvolvimento que hoje temos em diversas escalas”, expressou durante seu programa ‘Em Contato com Maduro’, transmitido pela Rádio Nacional da Venezuela e Venezuelana de Televisão.

O chefe de Estado revelou que a estrutura financeira terá sedes em todos os estados do país e anunciou que o projeto estará a cargo de Elías Jaua pela Vice-presidência do Socialismo Territorial, a quem solicitou fazer “um poderoso banco”.

Assinalou que a medida obedece às propostas emanadas das plenárias do Conselho Presidencial do Poder Popular para as Comunas, com o propósito “de ter um poderoso instrumento de financiamento do desenvolvimento econômico e social”.

“Vamos fazer uma revolução de caráter financeiro, que deve arrancar no campo dos bancos e sistemas financeiros do Estado, explicou o mandatário no ato de inauguração do Cine Cipreses, no centro de Caracas.

Destacou a necessidade de apontar a uma “revolução bancária” da banca pública, com força igual à “banca privada”. Neste sentido, pediu aprofundar na ideia de que um desses bancos poderia se dedicar ao desenvolvimento econômico na área industrial; outro estaria dedicado ao desenvolvimento agro-alimentar, à soberania e segurança alimentar, assim como ao desenvolvimento de projetos de infraestrutura e habitacionais, para a Grande Missão Moradia (Vivienda) Venezuela (GMVV), entre outros.

Maduro informou ainda que para a criação da entidade bancária, se dará a fusão de instituições como o Banco da Mulher, Banco do Povo, o Fundo Nacional dos Conselhos Comunais (Safonacc) e o Fundo de Desenvolvimento Microfinanceiro (Fondemi).


 
Jaua: as comunas devem ser concebidas "como um governo de democracia direta"

Do Correo del Orinoco (jornal diário estatal)

O vice-presidente da área Socialismo Territorial e ministro para as Comunas e Desenvolvimento Social, Elías Jaua Milano, informou que até a data se registraram mais de 800 comunas, das quais 554 estão plenamente constituídas.

Jaua Milano, citando o presidente falecido Hugo Chávez, pediu que as comunas se abrissem às comunidades, “os conselhos comunais não são propriedade de um partido, não podem ser sectários” e têm que ser concebidos como um governo de democracia direta num território ou determinada localidade.

“O povo tem que demonstrar que governa melhor que a burguesia, porque qualquer derrota que tenhamos o inimigo a converte numa derrota ideológica”, pediu Jaua Milano.

Por sua parte, o mandatário nacional assegurou que a meta proposta pelo presidente Hugo Chávez de chegar a 3 mil comunas, será conseguida “e oxalá mais além, temos que levar em conta o fator quantitativo do impacto populacional das comunas e temos que trazer o modelo comunal cada vez mais para as cidades”.

Tais declarações ocorreram durante a inauguração do Cine Cipreses, localizado no centro de Caracas, de onde foi levado ao ar o programa semanal “Em contato com Maduro” número 18.

Tradução: Jadson Oliveira

Nenhum comentário: