domingo, 6 de julho de 2014

VENEZUELA: “SEGUIREMOS LUTANDO PARA DERROTAR A NOVA ORDEM IMPERIAL”, DIZ COMANDANTE MILITAR



Vladimir Padrino López: "Não nos prestamos à barbárie, tampouco para golpes de Estado e muitíssimo menos para torcer a vontade popular” (Foto: Aporrea)
“Já não se trata de combater um centro de poder localizado em Madrid, nem uma tropa com diferenças tecnológicas. O adversário que hoje temos não está localizado geograficamente, este domina o espaço virtual que oferece o campo da informação e da comunicação”.

Por Correo del Orinoco (jornal estatal) – reproduzido do portal Aporrea.org, de 05/07/2014

Vladimir Padrino López, chefe do Comando Estratégico Operacional da Força Armada Nacional Bolivariana (Ceofanb), assegurou neste sábado (dia 5) que os militares e civis venezuelanos continuarão lutando em unidade revolucionária para derrotar a nova ordem imperial que tenta se estabelecer em escala mundial.

Padrino López, designado como orador da sessão solene da Assembleia Nacional (AN) para celebrar o 203º. aniversário da assinatura da Ata da Independência, lembrou a luta dos heróis que batalharam pela liberdade da Pátria.

“Nossa República atualmente enfrenta, em outras circunstâncias, um adversário nas mesmas condições de superioridade (…) já não se trata de combater um centro de poder localizado em Madrid, nem uma tropa com diferenças tecnológicas. O adversário que hoje temos não está localizado geograficamente, este domina o espaço virtual que oferece o campo da informação e da comunicação”, precisou.

Destacou que a tarefa dos venezuelanos é convergir ao espírito dos próceres para construir a paz, “voltar o olhar ao passado e ver o espírito essencial com o que construímos a República (…) é essa a política ética a que se referia nosso Comandante Chávez”.

Sustentou que a FANB está com o povo e velará pelo cumprimento da Constituição da República Bolivariana da Venezuela. A vitória da Pátria tem sido a paz, “consigna do nosso Comandante em Chefe Nicolás Maduro (…) militares e civis seguiremos lutando na unidade revolucionária”, destacou.

“As Forças Armadas Bolivarianas não são aqueles agrupamentos do século 19 e do princípio do século 20 (…) isso mudou para sempre, não nos prestamos à barbárie, tampouco para golpes de Estado e muitíssimo menos para torcer a vontade popular”, disse o chefe do Ceofanb, em referência aos chamados feitos abertamente pela direita atuante hoje na Venezuela para que a FANB desconheça a Constituição e o presidente legítimo Nicolás Maduro.
“Exijo respeito aos soldados e soldadas”, enfatizou.

União cívico-militar

Continua em espanhol:

El jefe del Ceofanb corroboró una vez más que las fuerzas del pueblo están unidas a la FANB, un solo cuerpo que defenderá la Independencia, la paz y la soberanía. “Hoy la FANB reafirma con mucha firmeza el carácter antiimperialista ante el pueblo y los pueblos del mundo”, sentenció.

López reconoció los esfuerzos del jefe de Estado Nicolás Maduro, quien ha hecho lo humanamente posible por preservar los llamados al diálogo en función de la paz y por profundizar la unión cívica-militar.

Asimismo ratificó todo el apoyo de los soldados venezolanos al Gobierno Bolivariano y al legado del Comandante Hugo Chávez: “Usted emana de la soberanía popular y por tal razón cuenta con el apoyo de la FANB. Cuente usted con nuestra lealtad y nuestra disciplina”.

Felicitaciones compañeros

Padrino López, al finalizar su discurso, felicitó a la Fuerza Armada Nacional Bolivariana (FANB) por este día histórico, Día de la Firma del Acta de la Independencia en el que también se celebra su día.

“Permítanme felicitar a todos los soldados de la Fuerza Armada Nacional Bolivariana en este día. Felicitaciones queridos compañeros y compañeras de armas, seguiremos adelante abriendo caminos de independencia y libertad”, agregó.

Tradução (parcial): Jadson Oliveira

Nenhum comentário: