domingo, 22 de junho de 2014

VENEZUELA: PSUV INICIA JORNADA RUMO AO III CONGRESSO



Deputado Darío Vivas (Foto: Prensa AN/Assembleia Nacional/Aporrea)

O PSUV é vanguarda nas lutas populares e deve estar permanentemente ao lado do povo venezuelano, “vivendo suas experiências, angústias e apoiando a organização popular como expressão da Revolução”.

Por Prensa PSUV – reproduzido do portal Aporrea.org, de 18/06/2014

Para esta quinta-feira, dia 19, a propósito da realização do III Congresso Nacional do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), a agremiação vermelha programou dar início a uma série de atividades complementares de propaganda e mobilização que se desenvolverão em todo o território nacional, a fim de mostrar a força, organização, formação e capacidade de ação do partido revolucionário.

A informação foi difundida pelo coordenador da Comissão de Mobilização e Propaganda do PSUV, Darío Vivas, que explicou que serão realizadas jornadas de propaganda e publicidade através de murais e caravanas, “nos quais ficará claro que estamos desenvolvendo o III Congresso do PSUV e – também - demonstrando nosso apoio e solidariedade ao governo revolucionário em defesa da democracia, das instituições, da paz e da vida, e contra tudo o que signifique violência, terrorismo ou fascismo”.

As atividades de mobilização nos circuitos estarão divididas em três etapas:

A primeira etapa é a tomada de municípios ou circuitos em jornadas de propaganda, publicidade e mobilização que compreende a realização de homenagens ao Comandante Hugo Chávez e ao Libertador Simón Bolívar como expressão do bolivarianismo. Igualmente, em respaldo ao Governo Nacional “pela paz e a vida, e contra o magnicídio, a conspiração e o terrorismo econômico”, acrescentou o dirigente nacional.

Vivas mencionou que se trata de quatro dias intensos de atividade de rua nas Unidades de Batalha Bolívar-Chávez (UBCh) em todas as praças Bolívar e pontos emblemáticos, além de jornadas de trabalho voluntário, atividades culturais e esportivas.

As regiões previstas para o começo destas atividades de rua serão: os estados de Zulia, Mérida, Monagas, Delta Amacuro e Portuguesa. Na sexta, 20 de junho, se efetuarão em (estados) Anzoátegui, Aragua, Vargas, Táchira, Barinas, Bolívar e Falcón. No sábado, 21, em Carabobo, Apure, Amazonas, Nueva Esparta, Lara, Distrito Capital e finalmente no domingo, 22, no estado de Miranda, Cojedes, Guárico, Yaracuy, Sucre e Trujillo.

A segunda etapa, de 26 de junho a 8 de julho, será muito semelhante à primeira fase, mas com a incorporação dos dirigentes nacionais do partido no esforço propagandístico de organização.

Dando continuidade, na terceira etapa, que arrancará nos estados de Lara, Táchira e Miranda, se levarão a cabo entre 9 e 19 de julho  assembleias estaduais, programadas no regulamento interno do PSUV. Delas participarão os dirigentes nacionais, estaduais e os  relatores das UBCh, que abordarão temas de conteúdo, desenvolvimento, propostas e relatorias que se efetuaram no país.

Para 20 de julho estão previstas as eleições internas para a escolha dos 540 delegadas e delegados que irão ao III Congresso do partido.

Vivas observou que são atividades a serem desenvolvidas pelo PSUV com as Unidades de Batalha e que serão coordenadas pelas direções estaduais e municipais, “ao mesmo tempo serão incorporados os compatriotas que foram postulados às eleições de delegados”.

O PSUV é vanguarda nas lutas populares

O dirigente político asseverou que o PSUV é vanguarda nas lutas populares e deve estar permanentemente ao lado do povo venezuelano, “vivendo suas experiências, angústias e apoiando a organização popular como expressão da Revolução”.

Destacou que o PSUV é um partido unificado que debaterá sua linha a seguir nos anos de Revolução a partir de seu Congresso, que debate as teses políticas, seus programas e como desenvolver e cumprir o legado do comandante Hugo Chávez: “Aqui não há grupos, cada um expressa a opinião que considere (…) Todas as colocações nesses debates são aceitas, porque é um partido democrático que debate em unidade”.

Neste sentido, sublinhou que as decisões serão tomadas nas plenárias e “nosso partido, com seus delegados, decidirá quais são as propostas que devemos seguir e de que maneira o Partido deve se organizar em defesa da Revolução”.

Tradução: Jadson Oliveira

Nenhum comentário: