quinta-feira, 12 de junho de 2014

“O FUTEBOL BRASILEIRO É UMA SUJEIRA”, DIZ BELLUZZO



O ex-presidente do Palmeiras Luiz Gonzaga Belluzzo afirma que a Rede Globo rachou a união entre os clubes (Foto: Walter Campanato/Abr)

“O futebol é o carro-chefe das emissoras de televisão, tanto que, na Argentina, o que fez, a presidente da Argentina [Cristina Kirchner]? Deu para a televisão pública. Tirou esse privilégio”.

“...a imprensa internacional se valeu muito por conta dos protestos, que, na verdade, eram legítimos pelo que eles reivindicavam, mas estavam batendo na coisa errada. Não é a Copa que está tirando dinheiro dos hospitais. O sistema que é ruim, e tira dinheiro dos hospitais e tira dinheiro da escola”.

Por Bob Fernandes, direto de São Paulo – reproduzido do Terra Magazine, de 11/06/2014

Terra Magazine ouviu Luiz Gonzaga Belluzzo, ex-presidente do Palmeiras e à época testemunha de episódios decisivos em relação à Copa que se inicia nessa quinta-feira, 12. Aqueles eram dias em que a Fifa e o governo do Brasil debatiam a escolha da sede da abertura do Mundial. Belluzzo foi também integrante da comissão do Clube dos 13 que negociaria os direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro pelos anos seguintes, até 2015.

Negociação essa uma batalha, que tinha – e teria – o vencedor de desde sempre, a TV Globo. E que, dizia-se, teria também como interessados a Rede Record e a Rede TV!, e uma oferta, não da Globo, de algo como R$ 5 bilhões pelos direitos de transmissão.

Como se sabe, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, chefe da delegação do Brasil na Copa da África do Sul, implodiu o Clube dos 13 e assim facilitou a negociação para a Globo. Como se sabe, a Copa do Mundo terá como palco de abertura o estádio do Corinthians, o chamado Itaquerão.

A propósito de tanto, de todo esse enredo que chega ao Itaquerão, Belluzzo recorre ao filósofo alemão Friedrich Hegel:

-A verdade é o todo…

Ainda a propósito de tanto, a presidência do Palmeiras e algumas coronárias operadas depois, Luis Gonzaga Belluzzo resume:

-O futebol brasileiro, também o brasileiro, é assim, não vamos nos iludir, é jogo sujo, é uma sujeira. A minha passagem pelo futebol me ensinou que a política do futebol é uma das coisas menos desejáveis, e, mais, eu acho que a política do futebol deveria sofrer uma alteração muito profunda, com uma mudança de homens… (o futebol) só com escafandro e, na verdade, algum traje espacial para te defender da contaminação, da sujeira.

Terra Magazine: Quando da escolha, ou véspera da escolha de São Paulo como sede da Copa você era presidente do Palmeiras, está certo?

Luiz Gonzaga Belluzzo: Sim, está certo.

E também estava na comissão de negociação do Clube dos Treze para a venda dos direitos do Campeonato Brasileiro…

A venda dos direitos de transmissão, que nós queríamos transformar em uma licitação.

E o que aconteceu? É essa história que nós vamos contar.

Bom, a gente tem que começar a história com a eleição do Clube dos Treze. Eram dois candidatos: o então presidente e hoje presidente do Grêmio Fábio Koff e o candidato Kléber Leite, que foi presidente do Flamengo, empresário de futebol e que tinha interesse em vários eventos esportivos como empresário.

Eles eram candidatos de que forças?

Ele era candidato do Ricardo Teixeira e do Marco Polo Del Nero, eles fizeram várias reuniões na Federação Paulista. A eleição foi uma eleição difícil, porque não era tão simples assim cooptar muitos presidentes…

Havia ligação entre a eleição e a venda dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro…

Isso, na verdade essas relações entre a CBF e os direitos de transmissão sempre foram muito claras, históricas. E tem gente que sobreviveu e até assumiu posições econômicas superiores a sua trajetória pessoal, gente que era uma espécie de intermediário nessa negociação, gente que ainda elege presidente de clube e ainda palpita por aí…

Negociação essa que sempre se deu com a Globo.

Com a Globo, exatamente. A Globo que, na verdade, dava, e ainda dá, muito importância ao futebol em sua programação. E nós, na verdade, conseguimos, foi o Ataíde que fez isso, Ataíde Guerreiro, que hoje é vice-presidente de futebol do São Paulo, ele conseguiu eliminar o direito de preferência que a Globo tinha…

Nenhum comentário: