domingo, 25 de maio de 2014

REELEIÇÃO ETERNA NO EQUADOR



Rafael Correa (Foto: Internet)
Nota do jornal argentino Página/12, edição de hoje, dia 25

O presidente do Equador, Rafael Correa, solicitou ontem ao Parlamento, controlado pelas forças governistas, estabelecer a reeleição indefinida de todos os mandatos eletivos, o que lhe permitirá postular-se para renovar seu mandato nas eleições de 2017. “Pessoalmente, povo equatoriano, queridas irmãs e irmãos, minha decisão sobre uma nova candidatura presidencial a tomarei em função do que decida o movimento a que pertenço, Aliança País (AP), e das condições prévias à eleição de 2017”, enfatizou o presidente, no poder desde janeiro de 2007.

A AP, que tem uma dezena de vitórias eleitorais na sua trajetória, controla o Parlamento ao contar com 97 das 137 cadeiras, e as emendas constitucionais requerem o voto da terça parte de seus membros, ou seja, 92 legisladores. Em razão de um revés eleitoral nas disputas para prefeituras em fevereiro último, nas quais os governistas perderam a prefeitura de Quito, seu maior bastião, e de outras importantes cidades, Correa havia anunciado que analisaria a possibilidade de se lançar a outra reeleição em 2017.

Correa, que goza de alta popularidade e cuja gestão é aprovada por 80% dos equatorianos, segundo pesquisas, também alertou que vêm tempos difíceis para o país. Ele denunciou que com a cumplicidade de certos meios de comunicação, de alguns prefeitos, da direita nacional e internacional e da “suposta extrema esquerda de sempre, se nos prepara um golpe (de Estado) suave no estilo do que está sofrendo a Venezuela”.

Tradução: Jadson Oliveira

Nenhum comentário: