domingo, 4 de maio de 2014

MÉDICO BRASILEIRO ESTEVE NA VENEZUELA: “QUE DIFERENÇA DO QUE DIZ A REDE GLOBO!”



Frente do ambulatório que presta serviços públicos e gratuitos de saúde, considerados pelo médico brasileiro como exemplares (Foto: Antonio Ozzetti)
“É significativo que numa ilha de pescadores, pobre, com cerca de 3.200 pessoas, a 40 minutos de avião do continente, tenha um serviço de saúde como esse”.


“Que diferença das afirmações da Rede Globo e demais mídias brasileiras, falando sobre a falta de liberdade de expressão e de informação. ISSO EU VI”.


Impressões do médico Antonio Ozzetti, que esteve recentemente na Venezuela, enviadas a amigos via e-mail de 05/abril (os textos e fotos me foram repassados pelo companheiro Goiano – José Donizete -, de Salvador-Bahia)


Estive recentemente na Venezuela, em Maiquetia e Los Roques. Não pude chegar até Caracas, pois lá a situação estava muito perigosa (há pouco mais de um mês), com franco-atiradores vitimando pessoas que não têm nada a ver com as manifestações, visando criar o caos. Por onde andei e com quem conversei, nas ruas e pousadas em que estive, pude comprovar o relato feito por Pablo Urquiaga, que segue abaixo (relato postado logo abaixo).


Entre outras coisas, visitei um serviço de saúde exemplar (mando fotografias em anexo – algumas vão aqui publicadas). Não posso afirmar que todos os serviços de saúde têm o mesmo padrão, apesar das afirmações nesse sentido, mas é significativo que numa ilha de pescadores, pobre, com cerca de 3.200 pessoas, a 40 minutos de avião do continente, tenha um serviço como esse.


Senti a segurança do povo em termos de proteção social. Esse pequeno posto de saúde (para deixar babando os colegas da UBS Fontalis, Toledo etc.) conta com oito clínicos gerais, traumatologista, pediatra, ginecologista e cirurgião dentista, com laboratório para exames bioquímicos de sangue, fezes e urina, serviço de RX, e com um sistema de referência para outras ilhas maiores perto dela (as mulheres com seis meses de gestação vão para a Ilha de Margarita, onde ficam hospedadas com toda a família até alguns dias após o parto), com um sistema de resgate de helicóptero, para os casos mais graves (faz parte de um programa nacional chamado “Barrio Adentro”).


Venezuela realmente tem muito a caminhar, mas não no sentido que a direita reacionária e privilegiada aponta, de recuperação de suas mordomias, mas no sentido de aprofundar suas conquistas. A televisão o tempo todo descendo o pau no (presidente Nicolás) Maduro, jornais nas bancas, a maioria fazendo oposição ao governo. Que diferença das afirmações da Rede Globo e demais mídias brasileiras, falando sobre a falta de liberdade de expressão e de informação. ISSO EU VI.

Seguem algumas fotos de Antonio Ozzetti, mostrando instalações e equipamentos do serviço público de saúde visitado por ele, que faz parte da chamada Missão Barrio Adentro, criada pelo então presidente Hugo Chávez, com a participação de médicos cubanos:
Casa dos médicos (legendas baseadas nas indicações de Ozzetti)
Uma das alas da casa dos médicos e o perfil da unidade
Recepção e sala de espera
Consultório médico e sala de triagem
Laboratório de análises bioquímicas
Sala de parto e emergências: aqui só são realizados partos em período expulsivo
 

Nenhum comentário: