quinta-feira, 20 de março de 2014

MARCHA DA ULTRADIREITA GOLPISTA CONTA COM APOIO DE GERALDO ALCKMIN

Uma das organizadoras da marcha golpista, Trevisani aparece ao lado do governador Alckmin (Foto: Correio do Brasil)
Por Correio do Brasil, de São Paulo, de 19/03/2014

Concentrada na capital paulista, com o apoio explícito do governador do Estado, Geraldo Alckmin, a extrema direita programou para o próximo sábado, no Centro de São Paulo, a reedição da Marcha que procurou justificar socialmente o golpe militar de 1964: a Marcha da Família, com Deus pela Liberdade

Analistas políticos ouvidos pela reportagem do Correio do Brasil não apostam R$ 0,10 no sucesso da passeata mas, se veem com naturalidade o apoio que tem recebido de meios de comunicação ligados aos setores mais retrógrados da sociedade brasileira, como o diário conservador paulistano Folha de S. Paulo (FSP), chamaram atenção para o envolvimento de uma TV pública na divulgação do libelo golpista, que defende uma nova tomada do poder por parte dos militares.

Os vídeos publicados nas redes sociais mostram contradições e muita confusão ideológica por parte dos organizadores, o que beira o ridículo. Em seu vídeo de convocação para o ato, uma das integrantes fala contra a desigualdade social, enquanto outro ‘coxinha’, como são chamados os direitistas reacionários, em entrevista à FSP, critica a distribuição de renda no país: “Imagina todo mundo tendo condições de viver num mundo igualitário, não existe isso”.

Uma foto divulgada no perfil que a manifestante de ultradireita mantinha em seu perfil do Facebook, removido há pouco, a colocava ao lado do governador do Estado, Geraldo Alckmin, no que parece ser um evento da extrema direita. Ao fundo outro rapaz que foi entrevistado no vídeo da FSP. No caso, a presença do governador Alckmin, ainda que não confirmada, oficialmente, indica ainda participação da extrema direita religiosa, posto ser de domínio público sua participação na Opus Dei, a facção da Igreja Católica mais à direita.

Além de Alckmin, já se manifestaram abertamente favoráveis à manifestação golpista outros representantes da direita nacional como o colunista da FSP Olavo de Carvalho, o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) e a jornalista Rachel Sheherazade que recentemente justificou e defendeu a agressão contra um jovem negro amarrado em um poste no Rio de Janeiro.

Para enfrentar os golpistas, setores da esquerda convocaram, para o mesmo local e horário, a Marcha Anti-Golpista e antifascista. A concentração será dia 22, na Praça da Sé, no Centro de São Paulo, às 15h.

Para ler mais no Correio do Brasil:

Nenhum comentário: