segunda-feira, 10 de março de 2014

COLÔMBIA: PARTIDOS DE SANTOS E URIBE VENCEM ELEIÇÕES LEGISLATIVAS

Após boa votação de domingo, dia 9, Uribe será figura importante na campanha presidencial deste ano (Foto: Agência EFE/Opera Mundi)
Atual e ex-presidente do país devem ser protagonistas do próximo pleito presidencial, em maio

Reproduzido do portal Opera Mundi, de 09/03/2014

Os partidos Centro Democrático, recém-criado pelo ex-presidente Alvaro Uribe, e De La U, do atual presidente Juan Manuel Santos, foram os dois principais vencedores da eleição legislativa colombiana, realizada neste domingo (09/03). De acordo com especialistas, os resultados são um termômetro para o pleito presidencial de maio, quando Santos buscará a reeleição.
 

Uribe, que apoiou o atual presidente na campanha de 2010, mas passou para a oposição depois do início dos diálogos de paz com as FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), foi eleito para o Senado. Sua candidatura alavancou os votos do Centro Democrático, que, ao disputar sua primeira eleição, venceu a corrida ao Senado, com 15,4% dos votos, com 84% das urnas apuradas.
Em seguida ficou o partido governista, com 14,27%. O Partido De La U ainda conquistou o maior número de votos para a Câmara de Representantes (deputados), com 14,82%, até o mesmo estágio da apuração.

A composição do Congresso a partir de hoje, com a escolha de 102 parlamentares para o Senado e 166 para a Câmara de Representantes, é de grande importância, pois dependerá dele a aprovação de um eventual acordo com as FARC.

Polêmicas

Mais cedo, a Missão de Observação Eleitoral, organização não governamental (ONG) que acompanhou as eleições legislativas na Colômbia, recebeu mais de 100 denúncias de irregularidades na votação.


Segundo a ONG, que avalia a transparência e a legalidade das eleições, a maioria das 104 denúncias diz respeito à compra de votos e à propaganda, que é proibida em dia de votação.

A missão internacional de observadores, que enviou representantes a 383 municípios, informou  ainda que 21% das seções eleitorais não apresentavam condições adequadas para o exercício do voto.

Além disso, a Força Aérea colombiana causou polêmica ao retuitar uma mensagem pedindo votos para Uribe.

(*) com Agência Brasil

Nenhum comentário: