sábado, 1 de fevereiro de 2014

MADURO AO IMPÉRIO: AMÉRICA LATINA VAI SEGUIR SEU RUMO EM PAZ

El presidente de la República Bolivariana de Venezuela, Nicolás Maduro
Nicolás Maduro, presidente da Venezuela bolivariana, na reunião da CELAC em Havana (Foto: Imprensa Presidencial/Aporrea)


Foto oficial da II Cúpula dos chefes de Estado da CELAC (são, ao todo, 33 nações, ficando de fora EUA e Canadá) (Foto: Telesur)
Maduro responde aos Estados Unidos: engulam sua declaração porque a América Latina vai seguir seu rumo em paz





O Departamento de Estado dos Estados Unidos emitiu na quinta-feira, dia 30, um comunicado no qual denuncia que os países da América Latina e do Caribe "traem os princípios democráticos" devido à participação na II Cúpula Presidencial da Comunidade dos Estados Latino-americanos e Caribenhos (CELAC), celebrada em Havana, Cuba.

Em resposta, o presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro, rechaçou tal manifestação e assegurou que "a cúpula da Celac foi um êxito total. Daí a amargura de tais declarações do Departamento de Estado, que de maneira insolente  diz a todo um Continente que somos uns traidores, que engula sua declaração porque a América Latina vai seguir seu rumo em paz".

Também exortou a "que se acostumem a respeitar e que tratem de buscar uma nova visão do nosso Continente (...) a história está derrotando os interesses do império norte-americano e a burguesia vinculada a esses interesses".

O chefe de Estado venezuelano repudiou também a omissão dos meios de comunicação privados internacionais, sobre a realização do encontro. "É um feito histórico que a América Latina e o Caribe, depois de 170 anos divididos, tenham conseguido se unir", disse e acrescentou: "Por que escondem tal feito? Simplesmente porque os donos desses meios vão impondo a matriz de opinião segundo a qual o que é bom para nossos povos não existe". 

Tradução: Jadson Oliveira

Nenhum comentário: