segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

CAMPANHA DE APOIO A JOSÉ DIRCEU SUPERA META COM MAIS DE R$ 1 MILHÃO

Ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu se apresentou à PF na última sexta-feira
Ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, ao se apresentar à PF em novembro do ano passado
Do jornal digital Correio do Brasil, com 247, de Brasília e São Paulo, de 22/02/2014

O site Eu Apoio Zé Dirceu atingiu a marca de R$ 1.083.694,38, neste sábado. O valor é resultado de doações de 3.972 pessoas e ultrapassa o que ex-ministro José Dirceu precisava para pagar a multa de R$ 971.128,92, imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

A campanha, lançada há 10 dias, supera assim o valor da multa e segue o exemplo de outros dois petistas condenados na Ação Penal 470, do STF, que se transformou no chamado processo chamado de ‘mensalão’ pela mídia conservadora, ou de ‘mentirão’, segundo alcunha talhada pela colunista Hildegard Angel. José Genoino e Delúbio Soares também superaram os valores de suas punições. A pena pecuniária de Dirceu, no entanto, é de quase o dobro da imposta aos dois correligionários.

Além dos recursos, não faltam apoios ilustres e aberto ao ex-ministro. O advogado José Roberto Batochio, ex-presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), contou a jornalistas ter doado R$ 1 mil.

– A solidariedade aos perseguidos é um valor a ser defendido na sociedade brasileira, que vive dias tão difíceis, quando muitos cultivam o ódio, sentimento típico de regimes fascistas – disse Batochio.

Outro doador renomado foi o jornalista e escritor Fernando Morais, que foi taxativo ao justificar sua doação ao ex-ministro:

– O dinheiro é meu. E com o meu dinheiro eu faço o que eu quiser.

Também jornalista, Paulo Moreira Leite, da revista IstoÉ – autor do livro A outra história do ‘mensalão’, acredita que as doações são um instrumento para tornar inútil o esforço de realizar a “execução social” dos condenados na Ação Penal 470. “O que se quer é a execução social dos prisioneiros, que devem ser reduzidos a condição de seres manipuláveis e disponíveis, sem consciência nem vontade própria. As doações mostram que esse esforço é inútil”, escreveu, recentemente.

O ator José de Abreu também declarou a jornalistas ter doado R$ 1 mil ao amigo Dirceu, que conheceu enquanto cursava a Faculdade de Direito. A intenção: “dividir a pena com ele”. Crítico ferrenho da forma como foi julgada a Ação Penal 470, Zé de Abreu disse considerar “legítima” a iniciativa da militância, amigos e familiares em fazer a campanha de arrecadação.

Link para ler mensagem de agradecimento dos apoiadores de José Dirceu:

Nenhum comentário: