domingo, 26 de janeiro de 2014

90 ANOS DA MORTE DE VLADIMIR ILYTCH ULIANOV

https://lh3.googleusercontent.com/-jPM20uWO2sU/UuKmMdJk03I/AAAAAAAAGro/E4PTUhW21QA/w160-h120-no/lenin.gif

Camarada Lênin, Presente!

Nota do PCB-Partido Comunista Brasileiro, do sítio web do PCB, de 24/01/2014 (enviado pelo companheiro Otto Filgueiras)
 
Nesta semana lembramos os 90 anos da morte de Vladimir Ilytch Ulianov, mais conhecido como Lênin, revolucionário russo que entrou para a História não apenas como o líder da Revolução Socialista de 1917, o principal feito dos trabalhadores contra a ordem do capital, mas também como a mais expressiva e influente personalidade do século XX. Lênin faleceu em 21 de janeiro de 1924, quando a União Soviética dava seus primeiros passos como primeira grande experiência mundial de poder socialista.

A contribuição de Lênin enquanto intelectual revolucionário e militante político foi decisiva para manter autêntico o legado histórico do marxismo, quando, ainda no final do século XIX, dirigentes da socialdemocracia europeia passaram a negar a perspectiva revolucionária de transformação da ordem política e social, adotando como prática a conciliação de classe e prevendo como possível a passagem do capitalismo para o socialismo numa lógica evolucionista e sem rupturas radicais. A aposta da socialdemocracia passava a ser não mais a organização dos trabalhadores para a destruição do Estado capitalista, mas o aprofundamento da democracia burguesa e de suas esferas de participação política.

O combate ideológico travado por Lênin e outros revolucionários – como Rosa Luxemburgo – durante a vigência da II Associação Internacional dos Trabalhadores (a Internacional que sucumbiu às diretrizes da socialdemocracia rendida ao status quo) demarcou decisivamente o campo político entre os revolucionários e os reformistas das mais variadas espécies, que, por sua vez, contribuíram – e continuam a fazê-lo até nossos dias – para a tentativa de amortecer a luta de classes, traindo os interesses dos trabalhadores ao lançar ilusões sobre a possibilidade de se instituir um “capitalismo de face humana”.

A importância de Lênin deve ser lembrada pelo aprofundamento do legado teórico de Marx e Engels e pelo desenvolvimento da concepção de Partido como o agente coletivo de transformação, o que, na época, possibilitou combater os métodos artesanais, a improvisação e a desorganização que existiam nos movimentos de massas. Lênin transformou o Partido Bolchevique russo no instrumento de propaganda ideológica e organização política que, se colocando a serviço dos interesses da classe trabalhadora, foi capaz de promover de forma radical e consequente o enfrentamento à ordem burguesa e de liderar o conjunto do povo para a tomada do poder. Esse partido, formado por homens e mulheres imbuídos da consciência comunista e do preparo forjados na luta diária das massas, passou a ser um referencial em todo o mundo para as lutas dos trabalhadores contra a ordem capitalista e pela construção do socialismo, no rumo da sociedade comunista, momento em que deixará de existir a exploração do homem pelo homem.

O PCB se orgulha de integrar a tradição revolucionária marxista e leninista e de ter, ao longo de toda a sua história, buscado manter viva essa concepção teórica e política como um guia fundamental para a ação em defesa do ponto de vista da classe trabalhadora no enfrentamento ao capitalismo e seus agentes ao longo da História, para que, no lugar da barbárie competitiva, do individualismo possessivo, do consumismo desenfreado, da corrupção, da guerra, das mais variadas formas de discriminação, marcas indeléveis da sociedade capitalista, passem a vigorar a colaboração entre os indivíduos, a solidariedade, a paz entre os povos, o respeito às diferenças e a fraternidade humana.

Nos dias de hoje, em que ficam cada vez mais evidentes as contradições do capitalismo, a falência de seu modelo de democracia e a impossibilidade de realizar qualquer reforma no interior do sistema que não seja em favor da própria burguesia, os trabalhadores continuarão encontrando no marxismo revolucionário de Lênin, não apenas uma obra política atual e importante guia para nossas reflexões, mas também o indicativo preciso e necessário da unidade entre teoria e prática para a organização das lutas de resistência e enfrentamento aos imperativos do capital, com vistas à construção do socialismo, no rumo do comunismo.

Comitê Central do Partido Comunista Brasileiro - Janeiro de 2014

Nenhum comentário: