terça-feira, 10 de dezembro de 2013

VENEZUELA: NICOLÁS MADURO CONFIRMOU SUA LIDERANÇA NAS URNAS



Maduro afirmou que o povo disse ao mundo que a revolução bolivariana continuará com mais força (Foto: EFE/Página/12)
Os chavistas (PSUV mais partidos aliados) conquistaram 5,1 milhões de sufrágios (49,24%), enquanto os oposicionistas, aglutinados na Mesa da Unidade Democrática (MUD), obtiveram 4,4 milhões de votos (42,72%).

De Salvador (Bahia) - Este é o título duma matéria publicada hoje, dia 10, pelo jornal argentino Página/12, destacando que o governo da Venezuela e seus aliados ganharam uma quantidade maior de prefeituras. A oposição continuou em geral com as cidades de maior população e poucos municípios mudaram de mãos. Os governistas conquistaram 5,1 milhões de sufrágios (49,24%), enquanto os oposicionistas, aglutinados na Mesa da Unidade Democrática (MUD), obtiveram 4,4 milhões de votos (42,72%).

Tais números significam que o chavismo e seus aliados, aglutinados no Grande Polo Patriótico, ampliaram a diferença, no total de votos, para 6,52 pontos percentuais sobre os partidos da MUD (a diferença havia sido de apenas 1,49 ponto nas últimas eleições presidenciais de 14 de abril/2013.

Isto quer dizer também que das 19 eleições (referendos, consultas, etc) realizadas no país desde dezembro de 1998, quando Hugo Chávez foi eleito presidente pela primeira vez, os chavistas perderam somente uma, a proposta de reforma constitucional de dezembro/2007).

Números citados ontem (dia 9) pelo presidente Nicolás Maduro, segundo matéria da Agência Venezuelana de Notícias (AVN – estatal), dão conta de que o PSUV (Partido Socialista Unido da Venezuela) e os partidos aliados (a exemplo do Partido Comunista) já teriam garantida a vitória em mais de 250 municípios (o total são 337). Também segundo Maduro, o governo teria ganho em 14 das 24 capitais.

Continuando com informações do Página/12:

Em Caracas, tudo ficou como estava: nas duas principais prefeituras foram reeleitos Antonio Ledezma (MUD) como prefeito metropolitano; e Jorge Rodríguez (PSUV) como prefeito do município de Libertador. Os outros quatro municípios que compõem a capital – Sucre, Baruta, Chacao e El Hatillo, os menores, a maioria dos habitantes classe média – continuam em mãos de anti-chavistas.

A maior cidade depois de Caracas, Maracaibo (capital do estado de Zulia, o mais rico do país) seguirá em mãos de Eveling Trejo (MUD).

Segue mais um trecho, em espanhol, da matéria do diário argentino:

“La sorpresa de la jornada fue el triunfo de José Luis Machín (MUD) en Barinas – gobernada hasta ahora por Abundio Sánchez (PSUV) –, la capital del estado homónimo en cuya ciudad, Sabaneta, nació Hugo Chávez y que tiene como gobernador al hermano mayor (mais velho) del fallecido ex mandatario, Adán Chávez.

En cambio (Em troca), la principal coalición opositora no pudo ganar la alcaldía de Los Teques, la capital del estado Miranda – cuyo gobernador es el líder de la MUD, Henrique Capriles –, en la que el chavista Francisco Garcés sucederá a su correligionario Alirio Mendoza”.

Quem quiser, clique aqui para ler toda amatéria em espanhol:

Nenhum comentário: