domingo, 29 de dezembro de 2013

MENSALÃO: A MÍDIA SÓ EXPÔS E DRAMATIZOU AS ENTRANHAS DO MONSTRO SUPREMO


(Foto: Internet)

Foi o STF que manteve a absurda lei de anistia.

Foi o STF, MP, e o Judiciário que ajudaram os neoliberais a criminalizar cada movimento social deste país, desde sindicatos dos petroleiros, MST, professores, SEM TETO, etc, enquanto de outro lado, silenciaram para cada lance da privataria.

Por Obelix (no Luis Nassif Online, de 29/12/2013)

O STF: Uma corte de exceção como regra

Amigos,

ninguém mais duvida da influência da mídia nos trejeitos, caras e bocas dos juízes do STF durante o julgamento da ação 470, e o quanto foi conveniente o calendário dos atos ali encenados.

Mas o mais grave não é esta promiscuidade entre judiciário e a pressão de determinados setores com mais capacidade de vocalizarem suas demandas.

Alguém já disse lá embaixo, e em outro post (sobre o livro de Luis Flávio Gomes) algo que também vai nesta direção, isto é: que sempre houve um espaço reservado no senso comum para movimentos de manada (seja da mídia, setores dela, parte da sociedade, ou sua maior parcela) tragicamente correspondidos por legisladores, e também por juízes.

Não raro, mandatários executivos também tendem a reagir a eventos que alimentam a comoção popular.

Esta é a nossa sociedade do espetáculo.

No entanto, no caso do STF, e do Poder Judiciário, eu venho há dias repetindo a mesma cantiga:

Não se trata de um episódio isolado, ou seja, "um ponto fora da curva" (como dizem alguns), onde o STF e o Poder Judiciário deixaram de ser comportar, excepcionalmente, como uma vanguarda progressista e destinada a significar nossos melhores modos civilizatórios, ao contrário: nosso Poder Judiciário e sua corte mais alta são os esteios permanentes da estrutura conservadora de poder, dos privilégios da elite, do reacionarismo que imobiliza mudanças.

Nenhum comentário: