sexta-feira, 8 de novembro de 2013

VIGILÂNCIA EM MASSA AMEAÇA A SOCIEDADE

A existência de tecnologia de espionagem não deve determinar a política. Nós temos a obrigação moral de garantir que nossas leis e valores limitem os programas de monitoramento e protejam os direitos humanos.

Por Edward Snowden, no sítio web Rede Democrática, de 07/11/2013

Um Manifesto pela Verdade

Em um curto espaço de tempo, o mundo aprendeu muito sobre a operação das agências de inteligência e sobre os programas de monitoramento muitas vezes ilegais.

Às vezes, as agências tentam mesmo esconder sua vigilância deliberadamente de altos funcionários ou do público.

Enquanto a NSA (Agência de Inteligência - espionagem - dos Estados Unidos) e o GCHQ (Inteligência britânica) parecem ser os piores culpados – isto é o que os documentos que agora estão sendo publicados sugerem - não podemos esquecer que a vigilância em massa é um problema global que exige soluções globais.

Tais programas não são só uma ameaça à esfera privada, eles também ameaçam a liberdade de expressão e a sociedade aberta. A existência de tecnologia de espionagem não deve determinar a política. Nós temos a obrigação moral de garantir que nossas leis e valores limitem os programas de monitoramento e protejam os direitos humanos.

A sociedade só pode entender e controlar esses problemas através de um debate aberto, informado e respeitoso. No princípio, alguns governos que se sentiram expostos pelas revelações de monitoramento em massa iniciaram uma inédita campanha de perseguição para suprimir este debate.

Eles intimidaram jornalistas e criminalizaram a publicação da verdade. Naquele momento, a opinião pública ainda não era capaz de avaliar os benefícios das revelações. Ela ainda dependia dos governos para tomar decisões corretas.

Hoje sabemos que isso foi um erro e que tal ação não serve ao interesse público.

O debate que eles queriam suprimir agora acontece em todos os países do mundo. E ao invés de serem prejudiciais, os benefícios para a sociedade desse novo conhecimento público são claros, já que agora são propostas reformas na forma de leis e controle.

Os cidadãos devem combater a supressão de informação de interesse público. Dizer a verdade não é crime.

Edward Snowden
 
3/11/2013, Der Spiegel, Information Clearing House
Traduzido do alemão e cotejado com a versão em inglês por João Aroldo 


[A rede castorphoto é uma rede independente tem perto de 41.000 correspondentes no Brasil e no exterior. Estão divididos em 28 operadores/repetidores e 232 distribuidores; não está vinculada a nenhum portal nem a nenhum blog ou sítio. Os operadores recolhem ou recebem material de diversos blogs, sítios, agências, jornais e revistas eletrônicos, articulistas e outras fontes no Brasil e no exterior para distribuição na rede]

Nenhum comentário: