quarta-feira, 20 de novembro de 2013

HONDURAS: INTROMISSÃO DE LULA?




Por Oswaldo Martínez Alvarez – reproduzido do portal Nodal – Notícias da América Latina e Caribe, de 18/11/2013

Tremendo barulho foi desatado pela senil e agonizante direita radical hondurenha, ante a mensagem de solidariedade do ex-presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, ao Partido LIBRE (“Liberdade e Refundação”, da candidata Xiomara Castro - mulher do ex-presidente Manuel Zelaya -, que vem liderando as intenções de voto nas pesquisas sobre a eleição para presidente de Honduras, a realizar-se no próximo domingo, dia 24).


Vociferam sandices, se descabelam, gritam e sapateiam de raiva acusando Lula de intrometer-se nos assuntos internos do país. É um ato criminoso jamais visto na história do país. O imaculado Tribunal Supremo Eleitoral urra de ódio diante desta agressão estrangeira e determina que as rádios e televisões não continuem divulgando a mensagem do presidente que em seu mandato tirou da pobreza mais de 30 milhões de brasileiros.


Recentemente a embaixadora dos Estados Unidos em Honduras, Lisa Kubinski, disse publicamente que os resultados das eleições não seriam conhecidos no mesmo dia, mas no dia seguinte, e que a margem do ganhador será muito estreita.


Kubinski, em encontro com estudantes duma universidade de San Pedro Sula, lhes exortou a “não votar nos mesmos”.


Estas declarações da diplomata norte-americana podem ser qualificadas como uma intervenção direta nos assuntos políticos de Honduras ou é outra coisa ? Pode um diplomata estrangeiro induzir o povo a “não votar nos mesmos”?


Por que o Tribunal Supremo Eleitoral não exige que a embaixadora dos Estados Unidos não se intrometa na vida política do país?


Em mediados deste ano, uma delegação de deputados da direita radical venezuelana esteve no Congresso Nacional para bradar contra o Partido LIBRE, acusando-o de ser um bastião chavista.  Disseram que Libre era um perigo para a democracia hondurenha e que plantaria o caos e a ditadura no nosso país. Da sua cadeira presidencial, o presidente do Parlamento, Juan Orlando Hernández, aplaudia e avalizava os discursos.


“É isto intromissão na vida política de Honduras ou é outra coisa?


Continua em espanhol:


Hace un mes de instaló en Honduras, el Foro de Sao Paulo, que reúne a todos los partidos de izquierda de América Latina. Comenzaron a sonar las trompetas y los tambores de alarma de la derecha radical de Honduras. ! Viene el comunismo a apoderarse de la sacrosanta democracia nuestra!  ! El chavismo y el castrismo quieren convertir Honduras en su santuario estratégico para instaurar un régimen de terror!  Y comenzó, toda una campaña mediática en contra de este foro latinoamericano.


Nos preguntamos: ¿ por qué no se dice nada, cuándo personajes y organizaciones de la ultraderecha continental organizan sendos foros para promover sus políticas y doctrinas ? ¿ Por qué se quedaron callados los funcionarios del Tribunal Supremo Electoral y el mismo gobierno ?


¿Por qué el Presidente Pepe Lobo, viajó a Venezuela a rendirle un homenaje póstumo a Hugo Chávez,  abre relaciones diplomáticas con los Palestinos, el pueblo que defendió Osama Bin Laden y a la China Comunista?  

¿ Es Pepe Lobo de la izquierda radical o un nacionalista conservador?


Eso de defender la democracia es nada más un argumento desfasado y metafísico de un pequeño grupo de poder que se resiste a los cambios históricos. La historia no se detiene, puede tener sus espacios y sus tiempos, pero avanza sobre todos los obstáculos.


Jesús, el carpintero, el pastor de la Buena Noticia dijo “No mezclen el vino nuevo en vasijas viejas, porque si mezclan el vino nuevo en las vasijas viejas, éstas se rompen”.

Tradução: Jadson Oliveira

Nenhum comentário: