segunda-feira, 18 de novembro de 2013

CHILE: NÚMEROS DE TODOS OS CANDIDATOS NA VITÓRIA DE BACHELET


Seguidores da ex-presidenta festejaram ontem à noite, mas não foi desta vez que a centro-esquerda chilena conseguiu quebrar o tabu e vencer no primeiro turno (Foto: EFE/Página/12)
De Salvador (Bahia) - Os seguidores da ex-presidenta Michelle Bachelet fizeram festa para comemorar a expressiva vitória, mas terão que marchar até 15 de dezembro para confirmar, na eleição do segundo turno, a vitória da candidata da coalizão de centro-esquerda chamada Nova Maioria – a antiga Concertação, acrescida da força do Partido Comunista.

Confirmando as pesquisas, Bachelet obteve 46,67% dos votos quando a totalização das urnas já estava em quase 100% (99,93%, conforme quadro abaixo divulgado pelo site da TV Telesur).

Durante as comemorações na noite de ontem (dia 17), ela frisou, de acordo com a cobertura do jornal argentino Página/12, matéria assinada por Mercedes López San Miguel: “Aqui não há duas leituras. Ganhamos a eleição e o fizemos com uma ampla maioria. Para que o Chile seja o país moderno, solidário e justo que queremos. Sabíamos que o desafio de ganhar no  primeiro turno era complexo. Ganhamos esta noite e vamos ganhar em 15 de dezembro”.

As principais propostas de Bachelet consistem em levar adiante as reformas da educação, tributária e constitucional, embora não mencione a instalação duma Assembleia Constituinte, conforme propõem setores do movimento democrático e popular.

A direita pinochetista chega a 25%

A ex-presidenta vai disputar, no segundo turno, com Evelyn Matthei, que chegou a 25,01%. Ela é candidata da Aliança de direita, herdeira do pinochetismo e apoiada pelo governo de Sebastián Piñera.

Houve uma troca de posições entre o terceiro e o quarto colocado, comparando-se com matéria postada neste blog baseada nos números até quase 70% da totalização.

Subiu para o terceiro lugar o candidato independente do Partido Progressista, Marco Enriquez Ominami (de centro-esquerda), com 10,98%, o que representou uma drástica redução de seus votos, já que ele tinha conseguido 20% dos votos na última eleição presidencial, em 2009.

Já o postulante de direita, também considerado independente, Franco Parisi, desceu para o quarto lugar com 10,11%, tudo conforme o quadro abaixo. Como se pode ver, os demais cinco candidatos ao Palácio La Moneda ficaram com percentuais abaixo de 3%.
 
Última actualización:
03:30 Hrs Chile
RESULTADOS PRELIMINARES ELECCIONES GENERALES
99.93%
TOTAL VOTOS ESCRUTADOS
46.67% -> 3070012 Votos
 
10.11% -> 665414 Votos
 
2.81% -> 184906 Votos
 
10.98% -> 722270 Votos
 
25.01% -> 1645271 Votos
 
2.35% -> 154593 Votos
 
0.57% -> 37965 Votos
 
1.27% -> 83687 Votos
 
0.19% -> 12830 Votos   

Nenhum comentário: