quarta-feira, 9 de outubro de 2013

PERDEMOS O GENERAL GIAP!


Ainda jovens, os que vieram a ser os lendários General Giap e Ho Chi Minh, heróis da independência/libertação do Vietnã (Foto: Internet)
Os séculos passarão, mas a epopeia do povo vietnamita, do Vietnã Heroico, nunca serão esquecidas. Nenhum povo lutou tanto, e contra inimigos tão poderosos, no século XX. E venceu! Giap pode ter desaparecido, mas jamais será esquecido!

Por Miguel Trujillo, 5 outubro de 2013 (enviado por Otto Filgueiras)

Morreu o filho de camponeses, professor de História, e General do Exército Popular do Vietnã, Vo Nguyen Giap. Foi um profundo estudioso da Revolução Francesa e de Napoleão Bonaparte (estudou suas campanhas militares em detalhe). Foi também um profundo estudioso de Sun Tzu, Clausewitz, Lawrence (da Arábia), Lenin e Mao Zedong.
      
Sua vida começou a mudar quando, ainda jovem, começou a ler pequenos artigos escritos por um misterioso Nguyen Ai Quoc (Nguyen, o Patriota), que alguns anos depois adotaria o codinome com que ficaria mais conhecido: Ho Chi Minh (O Que Mostra O Caminho).

Recrutado no início dos anos 1940 por Ho, iria, sob a orientação deste, organizar o Exército Popular, que de um núcleo inicial de 34 homens iria atingir mais de 1 milhão de homens, uma força que iria derrotar franceses, americanos, o Governo e Exército do Vietnã Sul e aliados (Taiwan, Coréia do Sul, Austrália, Nova Zelândia, Filipinas, Tailândia), cambojanos e chineses.

Ao lado de Engels, Lenin, Frunze, Trotsky, Yakir, Tukhachevsky, Chaposhnikov, Zukhov, Mao, Che Guevara e tantos outros, contribuiu, na teoria e na prática, para o desenvolvimento da ciência militar marxista nos campos da Estratégia, Tática, Arte Operacional, Organização e Logística.

Giap criou a doutrina da guerra para os vietnamitas, a guerra do povo, combinando a luta política e a luta armada. Esse dualismo era essencial: nem a luta política, nem a luta armada podem ser bem sucedidas sozinhas, somente combinadas podem levar à vitória.

Admirado até mesmo pelos inimigos, Giap e o povo vietnamita estiveram na linha de frente da luta contra o imperialismo por mais de 40 anos, derrotando a todos. Depois da derrota dos Estados Unidos, o chefe de fila do imperialismo e inimigo principal da humanidade, Giap declarou que a vitória do povo do Vietnã era também uma vitória de todos os povos do mundo, pois ensinou que mesmo uma nação pequena e pobre pode derrotar um inimigo tão poderoso quanto o império americano.

Diferentemente dos militares estadunidenses e da OTAN, que davam (e ainda dão) grande valor à superioridade técnica e ao armamento, Giap valorizava o fator humano no campo de batalha. Os vietnamitas lutavam por ideal. A inferioridade em armas e equipamentos eram compensadas pela iniciativa, criatividade, surpresa e pelo extraordinário trabalho de organização e propaganda.

Giap concebia o Exército Popular não só como a "espada e escudo" da nação, mas também como a escola da nação. O Exército Popular alfabetizou o povo, construiu escolas e hospitais. Construiu pontes, estradas de ferro e de rodagem, portos e fábricas. Não era um exército parasitário, "bom para bater no povo desarmado", como são muitos exércitos na América Latina.
       
Um exemplo de sua genialidade militar foi a Ofensiva do Tet, que iria "quebrar" a vontade de lutar dos imperialistas, mostrando que a vitória dos inimigos do povo vietnamita era impossível. O povo dos EUA assistia aos combates pela TV, ao jantar... Cresceu o movimento anti-guerra nos EUA e no mundo todo. Clausewitz e Lenin não teriam feito melhor.

Os séculos passarão, mas a epopeia do povo vietnamita, do Vietnã Heroico, nunca serão esquecidas. Nenhum povo lutou tanto, e contra inimigos tão poderosos, no século XX. E venceu!

Giap pode ter desaparecido, mas jamais será esquecido!

Para os companheiros que quiserem aprender um pouco mais sobre Giap e a heroica luta do povo vietnamita, aqui vão umas dicas:
 
http://www.youtube.com/watch?v=uGoKwsiZtRA (Visualização)    Corações e Mentes 1º de 11 partes   Imperdível
      
https://www.youtube.com/watch?v=hHZQ_0RNlfo&list=PLxbgpSUVICh76J7i0EYPPqebqtxf3NX-E   Os 13 primeiros documentários são sobre a Guerra do Vietnã
 
https://www.youtube.com/watch?v=e_9Hzqr1mDU (Visualização)    Abril do Vietnã no Ano do Gato 122 min. do grande documentarista cubano Santiago Alvarez

No Brasil só há uma biografia de Giap, publicada pela Biblioteca do Exército. Escrita por um coronel do Exército dos EUA é, no entanto, uma boa obra, que reconhece a competência de Giap. Ele chegou a entrevistar o general, e a enviar questionários para que ele pudesse aclarar muitos pontos de sua vida:

http://www.bibliex.ensino.eb.br/?Token=MQ==169212&l=NTc=275533    este é um livro que precisa ser digitalizado...

Há 3 livros muito bons que ajudam a entender a Revolução Vietnamita:

Vietnã - A Guerrilha Vista Por Dentro, do jornalista australiano Wilfred Burchett. Muito raro, mal traduzido, só dá para achar em sebo. A Editora Expressão Popular está em vias de reeditar.

Os outros dois foram escritos por inimigos, por especialistas estadunidenses em Contra-Insurgência (COIN, na linguagem dos militares do império). Nem por isso devem ser deixados em 2º plano. Pelo contrário, são obras excelentes, onde dá para se aprender muito:

Viet Cong  - Trata da organização e métodos de comunicação (Agit-Prop) da Frente Nacional de Libertação do Vietnã do Sul. Mal traduzido, mas apesar disso é o melhor livro editado no Brasil sobre o assunto. Uma obra detalhada, que analisa todas as organizações da Frente e seus métodos de luta, organização, recrutamento, propaganda, etc.

Guerra Revolucionária Comunista  -  Este livro trata mais dos aspectos militares, mostrando a organização militar, as táticas, como era feito o trabalho de espionagem, a Logística, as táticas de combate, a formação dos guerrilheiros, etc.

Ambos estão digitalizados, e podem ser baixados gratuitamente aqui:

Anexos vão uma história da Guerra do Vietnã, um pequeno livro sobre a Ofensiva do Tet, e um livro e dois artigos escritos pelo General Giap.

Boa leitura e estudo. Temos muito o que aprender (e ensinar) para a libertação nacional e a libertação social do povo brasileiro.

Um comentário:

Anônimo disse...

O General GIAP é o tipo de pessoa que dignifica a raça humana.