quinta-feira, 29 de agosto de 2013

CORREA: TRANSNACIONAIS DOMINAM TRIBUNAIS DE ARBITRAGEM INTERNACIONAL



Rafael Correa levará o tema dos centros de arbitragem à reunião da Unasul (Foto: Internet)


O presidente equatoriano defende que é urgente a criação dum organismo de arbitragem que funcione na América-Latina, de maneira a evitar as imposições do império do capital. Assegurou que fará a proposta de criação deste organismo na reunião da Unasul em Suriname. (Destaque reproduzido do sítio da TV Telesul)


Quito, 28 agosto (Prensa Latina) - O Equador leva o tema da injustiça dos tribunais de arbitragem internacional à próxima reunião da União de Nações Sul-americanas (Unasul), informou o presidente Rafael Correa.


Essa VII Reunião Ordinária do Conselho de Chefes de Estado e de Governo da Unasul será realizada nesta sexta-feira, dia 30, e terá como sede a cidade de Paramaribo, capital do Suriname.

A Chancelaria do Equador anunciou que junto ao mandatário desta nação sul-americana viajará o ministro de Ralações Exteriores e Mobilidade Humana, Ricardo Patiño.

Correa destacou em conversa com meios de imprensa que denunciará a atuação destes tribunais, usados pelas grandes transnacionais para "nos submeter ao capital, pois tudo está em função dessas multinacionais", expressou.

"É uma forma sutil de submeter os países, já não se precisa de tanque nem de botas", expressou, e afirmou que a solução contra estes abusos de poder é a unidade sul-americana.

O presidente Rafael Correa e o chanceler Ricardo Patiño participarão da Reunião Ordinária da Unasul no Suriname.

Nesse encontro do bloco regional, o Peru entregará a presidência pró-témpore ao país anfitrião para o período 2013-2014. A Cúpula de Paramaribo estará precedida de uma reunião de chanceleres nesta quinta-feira, dia 29.

Pela sétima vez desde sua constituição, em maio de 2008, os mandatários da Unasul se reunirão, entre outros temas, para avançar no processo de integração regional.

A agenda desenhada pelo Suriname inclui discussões sobre a criação de um foro de participação cidadã e o fomento a uma identidade sul-americana. Também se analisará a melhoria da vida através de infraestruturas que promovam a interconexão de pessoas, mercadorias e recursos.

A Unasul está integrada por Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Chile, Equador, Guyana, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela.

OBS.: O título da matéria é deste blog.

Nenhum comentário: