sábado, 20 de julho de 2013

LUTAR PELA TRANSIÇÃO AO SOCIALISTA É HONRAR O LEGADO DE CHÁVEZ




Por um debate político e classista no marco do Golpe de Timão: 1º. Encontro Nacional de trabalhadores e trabalhadoras da Venezuela por uma Pátria Socialista começa neste sábado, dia 20.


“Aspiramos a garantir um espaço de debate onde a diversidade de pensamento seja respeitada, a crítica seja aplaudida e a construção de propostas para fortalecer a transição ao socialismo seja nossa meta”.

Por Prensa Patria Socialista – reproduzido do portal venezuelano Aporrea.org, de 18/07/2013 (o título acima é deste blog)

De Caracas - Neste SÁBADO, 20 de julho, trabalhadores e trabalhadoras organizadas em sindicatos, conselhos de trabalhadores, delegados de prevenção (equivalentes no Brasil aos integrantes da CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) ou simplesmente ativistas que vivem unicamente do seu trabalho, nos reuniremos em Caracas. O objetivo coletivo é avançar num espaço de discussão política e classista ao redor do esforço de construção da Plataforma Pátria Socialista.


O 1° Encontro Nacional de Trabalhadores e Trabalhadoras por uma Pátria Socialista germina da iniciativa de companheiros e companheiras que vieram participando e dando continuidade às discussões, debates, análises e propostas que surgiram desta iniciativa política e organizativa, onde diferentes setores de vanguarda do povo se somaram à criação da plataforma política nacional que estamos levando à frente.


Estamos dispostos a reanimar o espírito revolucionário, o mesmo que pariu a Revolução Bolivariana e o Comandante Chávez e que demonstrou que só se faz tangível através da luta, da irreverência, da mobilização, do anti-capitalismo consequente e, sobretudo, estimulando a crítica revolucionária: prática que qualifica a experiência e a disposição de mudança do nosso povo para avançar no marco da revolução e da transição ao socialismo.


Em mais de uma ocasião escutamos o chamado de Chávez a colocar todo nosso esforço na tarefa de fazer com que nasça o que tem que nascer. Para poder contribuir neste parto histórico, não nos resta outra alternativa que a luta para derrotar o modelo rentista e capitalista do nosso país, que submete permanentemente a revolução bolivariana a sérias e profundas dificuldades.


Por isso, a importância de reconhecer nossas debilidades para articular e unir todos os esforços da classe trabalhadora e que permita avançar na transformação dum modelo que explora e espolia os povos.


Hoje, depois de ter cumprido o juramento a nosso Presidente Chávez e colocar à frente do governo bolivariano o camarada Nicolás Maduro, lhe manifestamos que conte com o povo bolivariano, com os que vivemos unicamente do nosso trabalho, para avançar com força no Golpe de Timão: mandato e estratégia fundamental para defender e aprofundar a transição ao socialismo que nos deu nosso Comandante Chávez no ocaso de sua vida.


Para isso é inevitável nosso compromisso de aportar nossa experiência e disposição à luta para transformar o modelo produtivo. Modelo que só é possível transformar a favor do Trabalho, lutando corpo a corpo contra as personificações do capital, quer dizer, contra a burguesia e uma burocracia corrupta que acumulam capital de maneira privada, através da exploração do trabalho e do roubo da renda petroleira que são recursos do povo.


Consideramos que a melhor maneira de honrar e defender o legado de Chávez é articular todos os esforços para cumprir as tarefas pendentes da revolução. Como disse o comandante Chávez “Todos somos Chávez” e por isso assumimos que se todos somos Chávez, todos decidimos, na mais ampla democracia, sem medo do debate nem da crítica para mudar o rumo: o Golpe de Timão que anunciou Chávez e do qual necessita nossa revolução para direcionar este processo no rumo de mais e mais medidas de Transição ao Socialismo.


Somente abrindo e construindo os espaços de discussão, de debate, de crítica revolucionária e de aportes construídos coletivamente é que podemos estar à altura deste compromisso histórico de defender o legado de Chávez e a Revolução Bolivariana.


Essas são as bandeiras que levanta a Plataforma Pátria Socialista, esse é o convite que fazemos, por isso a importância deste Encontro que realizaremos neste sábado, 20 de julho, para buscar os melhores, os mais decididos e conscientes lutadores da classe, capazes de levantar e generalizar o espírito revolucionário e de trazer os confundidos, os descontentes, os desmoralizados e ganhá-los novamente para as fileiras da luta pela revolução.


Dentro do espírito de debate franco, honesto e a partir do marco do apoio e defesa do processo revolucionário, convocamos este Encontro no qual aspiramos garantir um espaço de debate onde a diversidade de pensamento seja respeitada, a crítica seja aplaudida e a construção de propostas para fortalecer a transição ao socialismo seja nossa meta.


Assina: Comissão Promotora Nacional da Plataforma Política Pátria Socialista.

Tradução: Jadson Oliveira

Nenhum comentário: