segunda-feira, 8 de julho de 2013

COMO PODERIA SNOWDEN CHEGAR À AMÉRICA LATINA PARTINDO DE MOSCOU?


Edward Snowden
Edward Snowden (Foto: Aporrea.org)
A Venezuela concedeu asilo humanitário a Edward Snowden, a Nicarágua também estuda o pedido (confirmada depois a concessão), o Equador continua considerando o assunto e a Bolívia anunciou hoje (dia 6) a concessão.
Porém, como poderia Snowden chegar à América Latina a partir de Moscou, para onde viajou logo depois de ter se escondido em Hong Kong?

O único voo comercial "seguro" através do Atlântico - que evitaria os tratados de extradição com os Estados Unidos - é por Cuba. Cuba tem um tratado de extradição de 1904, mas o governo de Castro poderia optar por ignorá-lo.

De Havana, Snowden, pode conectar-se com Caracas, Venezuela, ou com Manágua, Nicarágua.

Se puder conseguir um documento de viagem válido de qualquer país a tempo, Snowden poderia tomar o voo das 2:05 da tarde deste sábado para Cuba. Há dois voos de conexão para Caracas no domingo.

Chegar a Manágua em voo comercial é mais difícil. Só há um voo direto de Cuba que sai no sábado pela manhã, pelo que Snowden teria que permanecer em Cuba durante uma semana se saísse de Moscou nesse voo.

A outra pergunta é: Cuba permitirá que Snowden chegue a seu território? Funcionários estadunidenses disseram a ABC News que acreditam que os cubanos não querem se envolver com Snowden. Como evidência, assinalam o fato de que Snowden não pôde abordar voos anteriores para Cuba, e refugiar-se no Equador quando parecia ter esta opção.

Também existe a opção dum voo privado. Informes da semana passada diziam que o custo de voar num avião particular para o Equador seria de mais de $ 200,000 (200 mil dólares?) num dos poucos aviões privados que podem fazer a viagem sem escala. Voos similares para Venezuela ou Nicarágua, provavelmente custariam só um pouco menos.

Mas inclusive se consegue qualquer desses voos, existe também a questão do espaço aéreo, sobretudo depois do incidente com o avião do presidente boliviano. Poderiam os países europeus ou os Estados Unidos negar a um avião que transporte Snowden, sobrevoar seu território ou derrubá-lo?

A situação do presidente boliviano foi um pouco diferente, já que o avião tinha que aterrissar em algum lugar da Europa para abastecer-se de combustível, antes de cruzar o Atlântico, e não apenas usar o espaço aéreo.

O presidente Obama na semana passada rechaçou a ideia de que os EUA estivessem dispostos a derrubar um voo comercial que transportasse Snowden, dizendo: "Não, eu não vou derrubar jets para capturar um hacker de 29 anos".

Nenhum comentário: