Protesto em Brasília na sexta, dia 14, véspera da abertura da Copa das Confederações: manifestantes colocam fogo em barricada de pneus e fecham avenida que dá acesso ao estádio Mané Garrincha (Foto: Luiz Paulo Montes/UOL)

Por Vinicius Segalla, do UOL, em Brasília, de 14/06/2013

A polícia do Distrito Federal  prendeu nesta sexta-feira (14) cinco manifestantes que participaram do protesto ocorrido em frente ao estádio Mané Garrincha, que começou por volta das 10h (de Brasília) de hoje (14). De acordo com Rogério da Cunha, líder do movimento MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto), organizador dos protestos, duas pessoas foram presas quando já estavam em suas residências.
De acordo com ele, três prisões foram efetuadas no início da tarde, logo após o protesto. Outras duas foram detidas por volta das 20h (de Brasília), em suas respectivas residências, onde a polícia apareceu para buscá-las. O movimento promete um novo protesto para sábado nas imediações do estádio.


"Quem fez esse protesto hoje foi preso. Esse protesto foi feito por mercenários, que dão dinheiro para outros protestarem. Não são movimentos sociais. Podem até tentar fazer de novo amanhã, mas vão ver que aqui em Brasília é diferente", afirmou Agnelo Queiroz, governador do Distrito Federal. 
 
Um dos presos é José Santos Silva. De acordo com sua filha, Sandra Oliveira Santos, ele foi preso por volta das 18h perto de sua residência. Segundo Sandra, seu pai foi detido por policiais que não estavam fardados e nem com qualquer distintivo da Polícia Civil, e também não estavam em viaturas.